5 livros essenciais para entender o futuro do Direito

Alguns leitores me perguntaram quais são os livros fundamentais para compreender o futuro do Direito. Diria, de início, que são muitos, mas a afirmação seria vaga e não teria qualquer sentido. Portanto, decidi elaborar uma pequena lista com indicações de leitura. Sei que elencar obras em uma lista é sempre um desafio – afinal, sempre se corre o risco de esquecer de algo.

Mas, como os riscos fazem parte da rotina de quem decide colocar suas ideias na Internet, me arrisco hoje a indicar 5 livros que considero fundamentais para entender o futuro (ou os futuros) do Direito. As obras a seguir conectam diversos temas, sob óticas multidisciplinares. Entre os temas estão: futuro do trabalho, futuro das organizações, inteligência artificial, nanotecnologia e blockchain.

O futuro do Direito

Confira, então, as indicações:

1. Abundância (2012), de Peter Diamandis e Steven Kotler

o futuro do Direito 01

Este foi o livro que despertou meu interesse em estudar o futuro. A obra apresenta o conceito de crescimento exponencial e as tecnologias que estão progredindo em ritmo acelerado. Ao mesmo tempo, demonstra a importância de enxergar o mundo através do paradigma da abundância (e não da escassez). Entendo que o livro é fundamental para os profissionais do Direito, sobretudo advogados.

  • Enfim, clique AQUI para saber mais sobre o livro.

2. Tomorrow’s Lawyers (2013), de Richard Susskind

o futuro do Direito 02

Embora sem tradução para o português, o livro é fundamental para advogados. As ideias centrais da obra, aliás, foram exploradas e adaptadas em diversos artigos publicados neste site. O professor britânico Richard Susskind ilustra como ninguém os desafios que os profissionais da advocacia deverão enfrentar no futuro, bem como apresenta estratégias e táticas para superá-los.

  • Enfim, clique AQUI para saber mais sobre o livro.

3. A Segunda Era das Máquinas (2015), de Erik Brynjolfsson e Andrew McAfee

o futuro do Direito 03

Livro recomendado para profissionais do Direito. Na obra, os autores sustentam que profissões de todo o tipo — de advogados a caminhoneiros — serão transformadas para sempre. Em resumo, a dupla Erik Brynjolfsson e Andrew McAfee ilustra os impactos das tecnologias digitais e revela quais são as forças que estão promovendo uma verdadeira reinvenção de nossas vidas e nossa economia.

  • Enfim, clique AQUI para saber mais sobre o livro.

Sobre o futuro do Direito, é provável que você goste:

A advocacia está passando por duas grandes transformações (e nunca mais será a mesma)

4. A Quarta Revolução Industrial (2015), de Klaus Schwab

o futuro do Direito 04

Uma obra essencial para entender o mundo de hoje. O autor e fundador do Fórum Econômico Mundia, Klaus Schwab, demonstra como a Quarta Revolução Industrial é diferente de tudo o que a humanidade já experimentou. As novas tecnologias estão fundindo os mundos físico, digital e biológico. Tanto o Direito quanto seus operadores estão inseridos neste novo contexto.

  • Enfim, clique AQUI para saber mais sobre o livro.

5. Inevitável (2017), de Kevin Kelly

o futuro do Direito 05

Este é um livro que todo profissional do Direito deve ler. E não uma apenas, mas duas ou três vezes. Embora não trate diretamente do futuro do Direito, a obra ilustra cenários de como as próximas transformações afetarão nossas vidas. No livro, Kevin Kelly sustenta que as tendências tecnológicas hoje em movimento definirão o futuro. Além disso, muito do que acontecerá nos próximos 30 anos é inevitável.

  • Enfim, clique AQUI para saber mais sobre o livro.

Gostou das indicações de livros para entender o futuro do Direito?

Faltou algum livro importante? Deixe seu comentário abaixo!


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Por que o advogado 4.0 deve compreender o crescimento exponencial?

Próximo

ProJuris auxilia advogados na tomada de decisões jurídicas estratégicas