Advogados do Texas são contra o júri virtual, revela pesquisa

Recente pesquisa conduzida pela Texas Office of Court Administration revelou que 57% dos advogados não concordam com a realização de júri virtual. O survey, que contou com a participação de quase 2.800 profissionais, questionou justamente se os advogados do Texas estavam abertos à modalidade. A maioria, contudo, respondeu que não.

Em síntese, apenas 19% dos entrevistados disseram que “sim” e 24% disseram que “talvez”. O levantamento foi conduzido depois do episódio envolvendo o 57º Tribunal Civil Distrital do Condado de Bexar, no qual a magistrada Antonia Arteaga teve de adiar um júri virtual, mesmo após o início, porque os advogados não concordaram com sua realização.

Sobre o caso, aliás, confira o texto a seguir:

No Texas, júri totalmente virtual acaba antes de começar

Advogados do Texas são contra o júri virtual

Na pesquisa do Texas Office of Court Administration, os participantes também foram questionados sobre quais partes de um júri eles estariam abertos a realizar de forma virtual. Dos quase 2.800 participantes, 2.500 assinalaram a opção “não aplicável”, preferindo não responder, portanto. Já os demais, em síntese, assinalaram as seguintes opções:

  • Qualificação de jurado – 33%
  • Depoimento de testemunha – 23%
  • Seleção do júri – 23%
  • Partes comparecendo remotamente – 18%
  • Deliberação do júri – 17%
  • Advogados comparecendo remotamente – 16%
  • Juiz comparecendo remotamente – 15%
  • Jurados comparecendo remotamente – 15%
advogados do Texas 01
Quase 2.800 profissionais responderam o survey

Júri virtual é “preocupante”

Conforme o advogado texano Quentin Brogdon, a ideia de não ver os jurados pessoalmente e não ser capaz de obter a atenção deles durante a sessão de julgamento é “preocupante”. Para Brodgon, sócio do Crain Brogdon Rogers, dificilmente os advogados conseguirão se relacionar com os jurados e apresentar seus argumentos com eficiência no júri virtual.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

No Texas, júri totalmente virtual acaba antes de começar

Próximo

DATAMUNDI é um jogo de conscientização sobre privacidade e proteção de dados