Advogados já podem se preparar para julgamentos com realidade virtual

Uma empresa nos EUA desenvolveu uma experiência em realidade virtual (RV), com objetivo de ajudar advogados a se preparar para julgamentos. A tecnologia busca recriar a sensação de estar no tribunal, para que os profissionais possam praticar a oratória, inquirir testemunhas e treinar a exposição de argumentos perante os jurados.

Ajudando advogados a se preparar para julgamentos

Em 2020, a suspensão das atividades presenciais dos tribunais trouxe um problema aos advogados, sobretudo os mais jovens: a redução de oportunidades para obter experiência. Criada durante a pandemia, a solução busca superar esse obstáculo, para que os profissionais ao menos tenham uma ideia do que é estar perante um juiz e perante os jurados.

Os cofundadores do projeto, Dennis Shewmaker e Bill Smith, definem a solução como sendo “a melhor coisa depois de estar no tribunal”. Eles reconhecem, em suma, que nada se equipara à experiência de estar fisicamente nos tribunais. Mas, ao mesmo tempo, acreditam que a JUST desempenhará um papel essencial na preparação prática dos advogados:

Graças à atual pandemia, o tempo no tribunal está mais escasso do que nunca. A JUST usa tecnologia de realidade virtual de ponta para compactar anos de experiência em questão de semanas. – Dennis Shewmaker e Bill Smith (cofundadores da JUST)

preparar para julgamentos 01
A tecnologia busca recriar a sensação de estar no tribunal

Prós e contras da tecnologia

O advogado Robert Ambrogi, que teve a oportunidade de experimentar a solução, menciona que a experiência de RV não se compara a estar fisicamente nos tribunais. O juiz e os jurados parecem personagens animatrônicos da Disney, levando o usuário a estar ciente do artifício. Mas é melhor treinar com a RV do que imaginar tudo a partir do escritório:

Mesmo que você veja sua voz vindo de um avatar, é a sua voz que você está ouvindo, com todos os seus hums, ahs e tropeços, e é a sua linguagem corporal às vezes estranha que você está vendo. – Robert Ambrogi (advogado e consultor)

Entre os recursos disponíveis está a possibilidade de enxergar a cena de múltiplas perspectivas. O advogado de defesa pode conferir como foi seu desempenho desde o campo visual da acusação, do réu, do juiz ou dos jurados. Além disso, o profissional é capaz de escrever em quadros brancos, reproduzir vídeos, expandir fotos ou abrir documentos de texto.

A solução já está sendo testada por alguns escritórios de advocacia

É provável que você goste:

Faculdades de Direito apostam em laboratórios de Legal Design

Os próximos passos

A solução desenvolvida pela JUST comporta somente um usuário até o momento, que pode acessar o tribunal virtual e aprimorar suas habilidades de apresentação. A próxima fase, contudo, permitirá vários usuários. Sendo assim, advogados serão também capazes de preparar testemunhas para julgamentos e praticar técnicas de interrogatório.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

“Só não infartei porque vi o vídeo do mandado de penhora”, relata réu a juiz federal

Próximo

Escritórios de advocacia devem investir em equipes multidisciplinares