Como os advogados podem se beneficiar do ChatGPT

Compartilhe este conteúdo

O ChatGPT é um marco importante no desenvolvimento da inteligência artificial, oferecendo a capacidade de fornecer respostas complexas e úteis para uma ampla variedade de perguntas. Embora sua acurácia não seja perfeita, a ferramenta é vista como uma ameaça potencial ao Google, que inclusive criou uma equipe para lidar com a situação. Já Microsoft planeja investiu US$ 10 bilhões para usar sua tecnologia em suas próprias plataformas.

É provável que você goste:

A inteligência artificial está perto de seu ponto de inflexão no Direito?

Compreendendo o ChatGPT

Mais do que um simples chatbot, o ChatGPT representa a próxima fase na coleta e distribuição de informações. Ele é um “grande modelo de linguagem desenvolvido pela OpenAI que pode ser usado para tarefas de processamento de linguagem natural, como geração de texto e tradução de linguagem”.

Uma das principais características da ferramenta é sua habilidade de gerar respostas de texto similares aos que humanos gerariam, a partir de prompts, o que o torna útil para diversas aplicações, desde a geração de respostas para perguntas em fóruns online e até a criação de conteúdo personalizado para postagens em mídias sociais.

Embora a ferramenta esteja atualmente disponível gratuitamente, a demanda tem sido tão grande que os servidores da Open AI por vezes ficam sobrecarregados, dificultando o acesso. O ChatGPTPro, com mais recursos, já está disponível por uma taxa de US$ 20, oferecendo uma versão mais estável e veloz do chatbot.

Entre os recursos oferecidos até o momento na versão PRO estão:

  • Disponibilidade mesmo quando a demanda é alta;
  • Velocidade de resposta mais rápida;
  • Acesso prioritário a novos recursos.
ChatGPT

É provável que você goste:

Richard Susskind alerta sobre a ‘miopia tecnológica’ no uso do ChatGPT

Como os advogados podem se beneficiar do ChatGPT

O ChatGPT pode ser uma ferramenta extremamente útil para os advogados em diversos aspectos. Um deles é na hora de reescrever parágrafos de uma petição de forma clara e objetiva. Muitas vezes, as petições jurídicas são protocoladas com linguagem rebuscada e difícil de entender, o que pode dificultar a compreensão do juiz. Com o ChatGPT, os advogados podem simplificar o texto, tornando-o mais acessível e compreensível para os julgadores.

Outra forma de se beneficiar da ferramenta na advocacia é utilizando-a para gerar ideias de recursos visuais que podem ser usados para comunicar melhor as teses jurídicas. Com o emprego de gráficos, infográficos, fluxogramas, ícones e outros recursos visuais sugeridos pelo ChatGPT (mas ainda não elaborados por ele), os profissionais da advocacia podem tornar as petições mais claras e compreensíveis, aumentando as chances de sucesso no caso.

Por fim, o ChatGPT pode ser útil para antecipar a estratégia argumentativa da prova contrária. Ao digitar uma possível argumentação sua no processo, o ChatGPT pode gerar uma resposta provável que essa parte apresentaria em resposta. Isso permite que os advogados estejam preparados para todas as possíveis alegações que possam surgir no processo, ajudando a fortalecer a posição do cliente e aumentando as chances de êxito no caso.

É provável que você goste:

Inteligência artificial irá ajudar advogados a redigir petições, afirmam especialistas

Em geral, o ChatGPT pode ser uma ferramenta poderosa para os advogados que procuram melhorar sua eficiência e eficácia em todos os aspectos do trabalho jurídico. Os advogados já podem se beneficiar do ChatGPT, e essa vantagem só aumentará à medida que versões aprimoradas sejam lançadas e empresas de tecnologia jurídica o incorporem em suas plataformas. A economia de tempo e os benefícios que o ChatGPT oferece aos profissionais jurídicos são inestimáveis.

Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e tecnologia, incluindo novidades como o ChatGPT?

Siga-me, então, no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Bernardo de Azevedo

Advogado. Doutorando em Direito (UNISINOS). Mestre em Ciências Criminais (PUCRS). Especialista em Computação Forense e Segurança da Informação (IPOG). Professor dos Cursos de Pós-Graduação em Direito da Universidade FEEVALE e da Universidade de Caxias do Sul (UCS).
Rolar para cima
× Como posso te ajudar?