Conheça 3 habilidades essenciais do advogado do futuro

O advento da Quarta Revolução Industrial – caracterizada pela fusão de tecnologias físicas, digitais e biológicas – está mudando radicalmente o modo como vivemos e, em especial, a maneira como trabalhamos. Quanto mais olhamos para o futuro, mais nos damos conta de que o ritmo acelerado do mercado de trabalho exigirá de todos nós um conjunto de habilidades essenciais.

Todas essas transformações estão afetando o Direito e, sobretudo, a advocacia. Os escritórios estão recebendo demandas cada vez mais complexas. Afinal de contas, as relações humanas estão se tornando mais complexas. Desse modo, o profissional que deseja se manter no mercado da advocacia, e sobretudo construir uma carreira sólida, deve desenvolver novas habilidades e competências.

3 habilidades essenciais do advogado do futuro

Elenco hoje três delas que, sob a minha ótica, serão (ainda mais) essenciais nos próximos anos:

1. Apresentação pessoal

O advogado 4.0 deve saber construir sua apresentação pessoal. Hoje em dia, as pessoas tendem a identificar os profissionais pela imagem (pessoal e profissional) que apresentam, especialmente nas redes sociais. Profissionais conhecidos nos meios digitais, ainda que não divulguem suas conquistas em processos judiciais, tendem a ser mais reconhecidos e procurados.

Ser ativos nas redes sociais é fundamental para construir a apresentação pessoal. O Instagram, por exemplo, possibilita que o advogado compartilhe diariamente insights sobre a advocacia ou mesmo dicas práticas para novos profissionais. A plataforma tem hoje cerca de 1 bilhão de usuários ativos, e metade de toda a base de usuários usa diariamente a função “Stories”.

Conheço muitos colegas advogados ativos no Instagram, que publicam conteúdos diários no Stories e estão alcançando resultados incríveis por conta da presença ativa nas redes sociais. Alguns deles fazem ainda lives semanais compartilhando informações para auxiliar jovens advogados. O profissional que ainda não começou a desenvolver sua apresentação pessoal está perdendo tempo.

2. Comunicação eficaz

A maioria dos alunos do ensino médio tem problemas na comunicação, revelou um estudo do The Partnership for 21st Century Learning (P21). A comunicação eficaz é uma extensão do pensamento e, portanto, uma habilidade essencial do advogado 4.0. Saber apresentar argumentos de forma persuasiva é uma característica importante hoje e, ao que tudo indica, continuará sendo no futuro.

Muitos profissionais não treinam a oratória tampouco desenvolvem sua capacidade de apresentar argumentos. Ao que contrário do que muitos pensam, ambas são habilidades essenciais que podem ser aprendidas. Além de cursos específicos sobre o tema, a cada audiência, a cada sessão de julgamento, o advogado tem a oportunidade de aprimorar sua comunicação e se destacar entre os demais profissionais.

Em síntese, profissionais que buscam se destacar entre a concorrência devem investir em técnicas de oratória e ferramentas que os tornem mais aptos a comunicar seus argumentos. A habilidade de se comunicar não apenas potencializa as chances de êxito nas causas patrocinadas, como abre portas para além da advocacia, com convites para cursos, aulas, palestras, eventos, workshops, etc.

3. Conhecimento de Visual Law

Capturar a atenção psíquica do julgador é um desafio nos dias de hoje. Estamos vivendo uma época em que o profissional da advocacia precisa escrever o mínimo possível para que suas petições sejam lidais e analisadas pelos julgadores. Paradoxalmente, as relações humanas são cada vez mais complexas, e, consequentemente, os questionamentos dos clientes estão cada vez mais difíceis.

O cenário tem levado muitos profissionais a empregar novas ferramentas para se comunicar com os magistrados. Aliás, é nesse contexto que surge o Visual Law, subárea do Legal Design que busca transformar a informação jurídica em algo interativo, lúdico e visual. As técnicas envolvem a utilização de vídeos, infográficos, storyboard e storymapping nas petições e recursos processuais.

Leia também:

Como o Visual Law pode revolucionar a forma de peticionar em juízo

Ninguém nega o poder das imagens. Logo, o advogado que se antecipar em relação aos demais concorrentes, desenvolvendo habilidades de Design e conhecendo os conceitos do Visual Law, terá mais chances de ser bem sucedido no futuro. Além de oferecer um serviço diferenciado no mercado, terá mais êxito em comunicar a pretensão dos clientes aos destinatários finais – os magistrados.

Habilidades essenciais para o futuro

O mundo está cada vez mais rápido, complexo e hiperconectado. Já o Direito, cada vez mais atrasado. O ordenamento jurídico não está conseguindo acompanhar o ritmo das transformações sociais. A seu turno, os sistemas educacionais tradicionais também em nada ajudam, pois seguem aplicando ideologias pedagógicas do século XIX para atender os desafios do século XXI.

Sendo assim, enquanto o mundo não para de acelerar; enquanto o Direito continua atrasado; e enquanto os nossos sistemas educacionais não mudam; cabe aos advogados se adaptarem e desenvolverem habilidades essenciais para sobreviver no mercado de trabalho do amanhã. Somente assim eles estarão preparados para esse futuro exponencial repleto de desafios.

Enfim, quem deve mudar é o profissional da advocacia. Os advogados não precisam seguir o mesmo ritmo (lento) do Direito. A informação está à disposição de todos, ao alcance de um clique. Todas as habilidades referidas nesse artigo podem ser aprendidas e aprimoradas. É chegada a hora de o advogado abrir sua mente. Afinal de contas, como uma vez disse Albert Einsten,

A mente que se abre para uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

AdvogadoJá conecta clientes e advogados em tempo real

Próximo

Conheça Contraktor, a startup que descomplica a gestão de contratos das empresas