Conheça as principais tendências para o mercado jurídico de 2022

O que esperar do mercado jurídico de 2022? Quais são as principais tendências? Todos os anos, a empresa de tecnologia jurídica Clio enfrenta esses questionamentos e contata tecnólogos, advogados, consultores e especialistas da área para entender o que esperar. Reuni a seguir insights valiosos para que possamos nos preparar ainda mais para 2022.

Principais tendências para o mercado jurídico de 2022

Conheça, em síntese, as principais tendências para este ano:

1. Videoconferência para atender melhor os clientes

De acordo com Melanie Leonard, Esq., fundadora da Streamlined, a videoconferência não morrerá com a pandemia e continuará sendo adotada para melhor atender às necessidades dos clientes. Ela se tornou o método preferido de comunicação dos clientes, que preferem não despender recursos para se encontrar pessoalmente com os advogados.

2. Maior foco em dados para monitorar desempenho e lucratividade

Conforme Peggy Gruenke, fundadora da CPN-Legal, os advogados perceberam que podem agora trabalhar com menos. Não necessitam de uma infraestrutura robusta para exercer suas atividades. A tendência é que invistam em coleta de dados e construção de relatórios para identificar como o trabalho está sendo feito, por quem e com que eficiência.

3. Automatização do trabalho administrativo

Para Lori Gonzalez, CEO da RayNa Corp, os profissionais da área jurídica investirão em ferramentas para automatizar o trabalho administrativo. Conforme a especialista, “qualquer tecnologia que mude o modelo individual de advogados para permitir que os advogados atendam a um mercado muito maior será uma virada de jogo”.

É provável que você goste:

Advogados estão usando drones na produção de prova

4. Ainda mais foco na experiência do cliente

Conforme Joseph Jenkins, head de crescimento jurídico da Podium, os escritórios de advocacia vão investir mais na experiência de seus clientes. Para ele, “qualquer tecnologia que torne a experiência do cliente mais conveniente, contínua e transparente aumentará a quantidade e a qualidade dos processos para os escritórios de advocacia”.

5. Adoção contínua de tecnologia no setor jurídico

Para Jordan Couch, sócio da Palace Law, as lições aprendidas durante a pandemia revelaram que os profissionais vão continuar adotando novas tecnologias, para oferecer serviços cada vez melhores. Os tribunais, da mesma forma, investirão em ferramentas para garantir o acesso à Justiça, que “será maior do que qualquer coisa que vimos antes”.


Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Animações 3D: o que você precisa saber sobre elas

Próximo

3 cuidados para não cair no golpe do pendrive infectado