Curiosidade e empatia são habilidades dos advogados do futuro, afirma especialista

Em recente entrevista ao LexBlog, o advogado e consultor israelense Nir Golan afirmou que curiosidade e empatia são habilidades essenciais que os advogados do futuro devem desenvolver. Para o especialista, os profissionais da advocacia devem co-criar as soluções com seus clientes, e, nesse contexto, ambas habilidades são igualmente essenciais.

Curiosidade e empatia

Conforme o consultor israelense, os advogados costumam ser especialistas em dizer aos clientes o que precisam. Os profissionais da advocacia têm medo de se colocar numa posição vulnerável e de reconhecer que nem sempre sabem resolver os problemas trazidos pelos clientes. Para Golan, essa postura é uma das razões pelas quais o setor jurídico pouco inova.

De acordo com ele, faltam aos advogados em geral duas habilidades: curiosidade e empatia. A curiosidade compreende, em síntese, a vontade de experimentar coisas novas. Reconhecer que nem sempre sabemos as respostas para todas as perguntas – e que devemos, portanto, sempre testar novas ideias –, é, segundo ele, a única maneira de evoluir.

Já a empatia deve ser entendida como o ato de se colocar no lugar dos clientes. É essencial ter conversas abertas e profundas com eles, compreendendo o que realmente desejam. Muitas vezes, tudo o que os clientes precisam é que você enxergue o mundo pelas mesmas lentes, entregando serviços que eles possam aplicar facilmente nos próprios negócios.

Co-criando a solução

“Como podemos entregar esse serviços?” e “existe uma maneira melhor de prestar esse serviço ao cliente?” são duas perguntas que os advogados podem se fazer todos os dias. É preciso ter a curiosidade, a vontade de saber como o cliente receberá a mensagem, entendendo quais são suas reais necessidades, para, junto com eles, co-criar a solução.

Ainda conforme Golan, os departamentos jurídicos e escritórios de advocacia devem se concentrar na compreensão dos problemas antes de buscar soluções. Existem muitos profissionais no mercado que produzem press releases sobre inovação e tecnologia, mas sem antes ter feito o básico: passar tempo com os clientes entendendo os seus problemas.

curiosidade e empatia 01
Os profissionais devem co-criar as soluções com seus clientes

É provável que você goste:

Escritórios de advocacia devem se tornar multidisciplinares, sugere relatório

Equipes multidisciplinares

O especialista israelense conclui que a diversificação da equipe é outro fator que contribui para potencializar o desenvolvimento de soluções. Sendo assim, uma equipe multidisciplinar, motivada e engajada, composta de profissionais que exercem tanto a curiosidade quanto a empatia, tem tudo para ser a receita de sucesso de um escritório de advocacia:

Hoje, mais do que nunca, para criar soluções e serviços inovadores, precisamos de uma equipe inovadora (…) uma equipe diversificada de pessoas composta de diferentes disciplinas. Quanto mais diversa a equipe, maiores as chances de você desenvolver uma solução que o cliente possa usar. – Nir Golan


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Como as lawtechs e legaltechs estão remodelando a prática jurídica

Próximo

Quer saber se sua advocacia será automatizada no futuro? Quebre-a em tarefas!