Digitalização e tecnologia vão transformar a advocacia, sugere pesquisa

Recente pesquisa conduzida pela Faculdade de Direito da BML Munjal University (BMU), em parceria com a empresa Vahura, concluiu que a digitalização e a tecnologia vão transformar a advocacia. O levantamento, intitulado Decoding the Next – Gen Legal Professional, sugere que a prática jurídica como um todo será transformada na próxima década.

Digitalização e tecnologia vão transformar a advocacia

O survey buscou compreender como os profissionais enxergam a advocacia na Índia, contando com mais de 200 participantes. Só para ilustrar: 90% dos entrevistados responderam que a digitalização e a proliferação da tecnologia transformarão a advocacia. Além disso, 64% julgam que haverá aumento na competitividade entre os escritórios de advocacia.

Conforme os resultados do levantamento, quase metade dos entrevistados acredita que 20% das tarefas diárias serão automatizadas nos próximos anos. Compreender e antecipar as necessidades do cliente (81%) e ser proficiente em tecnologia (74%) foram assinaladas pelos participantes como sendo as principais habilidades para lidar com a automação.

digitalização 01
A prática jurídica como um todo será transformada na próxima década

É provável que você goste:

Advogados corporativos estão ansiosos, estressados e cansados, revela pesquisa

A advocacia está em meio a uma significativa transformação

Mais da metade dos entrevistados (60%) acredita que as faculdades de Direito na Índia não estão acompanhando as mudanças, pecando na preparação dos alunos para o mercado jurídico do futuro. Além disso, 76% dos participantes responderam que as disciplinas devem abordar aspectos práticos da profissão, e não somente conteúdos teóricos.

A pesquisa foi conduzida pela Faculdade de Direito da BMU e pela Vahura entre abril e maio de 2020, em período pandêmico, portanto. Participaram do levantamento advogados (58%) e advogadas (40%) de pequenos, médios e grandes escritórios da capital (Nova Déli) e de outros cidades indianas, como Mumbai, Bangalore, Chennai e Calcutá.

Clique AQUI para saber mais detalhes da pesquisa.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

MPRJ adota elementos visuais em ações civis públicas

Próximo

Deepfakes oferecem riscos às audiências virtuais, sugere relatório