Escritórios de advocacia que usam tecnologia ganham quase 40% mais

Escritórios de advocacia que utilizam ferramentas tecnológicas não apenas elevam a qualidade de atendimento aos clientes, como também ganham quase 40% mais que escritórios que não o fazem. As revelações, em síntese, são do relatório Legal Trends Report, publicado pela empresa canadense Clio no mês de outubro de 2020.

O levantamento, conduzido entre abril e agosto de 2020, contou com a participação de 4.776 profissionais. De acordo com a pesquisa, escritórios de advocacia e departamentos jurídicos estão apostando massivamente em tecnologias para aprimorar os fluxos de trabalho; e a adoção de tecnologia jurídica atingiu níveis sem precedentes nos últimos meses.

É provável que você goste:

Nível de adoção de tecnologia no setor jurídico não tem precedentes

Escritórios de advocacia que usam tecnologia ganham quase 40% mais

Conforme o report, escritórios de advocacia que adotaram ferramentas tecnológicas durante a pandemia estão se saindo melhor que aqueles que não o fizeram. O gráfico a seguir revela que a implantação de ferramentas de pagamento eletrônico, portais personalizados e gestão de relacionamento com clientes (CRM) contribuíram para o aumento da receita:

Tecnologia em escritórios de advocacia

Para Jack Newton, CEO e cofundador da Clio, houve uma “mudança tectônica” na forma como os escritórios de advocacia estão pensando a tecnologia. Segundo ele, os escritórios que se adaptaram rapidamente à nova realidade saíram na frente. Já os que não se adaptaram devem tomar as rédeas imediatamente, sob risco de perecerem.

Embora a pandemia esteja desafiando a maior parte dos advogados, as empresas afeitas a novas tecnologias tiveram mais facilidade em manter a continuidade dos negócios. O relatório conclui que escritórios que investirem em ferramentas tecnológicas e novas maneiras de atender seus clientes são os que receberão as maiores recompensas.

Íntegra do relatório

Enfim, clique AQUI para ler o relatório completo.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Susskind: a advocacia vai evoluir mais na próxima década que em todo o século passado

Próximo

TJCE está automatizando a inclusão de processos em pautas de julgamento