Estudantes de Direito devem aprender sobre tecnologia se quiserem boas vagas de estágio

Em recente palestra no Reino Unido, Simon George, professor da University of Law (ULaw), afirmou que os estudantes de Direito devem aprender sobre tecnologia se quiserem boas vagas de estágio. De acordo com ele, os escritórios de advocacia estão buscando cada vez mais estagiários que dominem ferramentas para a área jurídica.

Estudantes de Direito devem aprender sobre tecnologia

A tecnologia jurídica não integra o exame para ser advogado no Reino Unido. Tampouco faz parte do novo Exame de Qualificação de Solicitadores (Solicitors Qualifying Examination – SQE), que passará a vigorar a partir de setembro de 2021. Ainda assim, o professor entende que os alunos precisam aprender sobre tema o quanto antes:

Como regra geral, em escritórios de advocacia corporativos e comerciais, o tema quente é a tecnologia jurídica. – Simon George (Professor da ULaw)

De acordo com Simon, os jovens que desejam exercer a advocacia devem compreender os princípios fundamentais da tecnologia jurídica antes da entrevista de estágio. Qualquer aspirante a advogado não conseguirá escapar do tema. E quanto antes tal necessidade for internalizada, mais cedo os jovens conseguirão boas vagas de estágio:

Se eu fosse para uma entrevista com um escritório de advocacia, seria um dos primeiros tópicos que eu pesquisaria para falar. – Simon George (Professor da ULaw)

aprender sobre tecnologia 01
Para o professor Simon George, os estudantes devem aprender sobre tecnologia

É provável que você goste:

As três ondas de transformação da tecnologia jurídica

Mas não é necessário ser um expert

Isso não significa que os alunos precisam saber tudo sobre o assunto. Não é necessário saber codar para conseguir estágio em um grande escritório. Também não é necessário investir todas as economias em certificados para convencer os recrutadores. Uma boa pesquisa sobre o tema, somada à experimentação, já faz a diferença durante a entrevista.

Os escritórios estão mais exigentes no processo de seleção de seus estagiários. A pandemia, em suma, incentivou as grandes bancas a adotar sistemas baseados em nuvem e ferramentas adicionais de segurança. O risco de perder arquivos é muito grande, o que vem levando os escritórios a buscar jovens com conhecimento em tecnologia jurídica:

Os estudantes podem fazer contribuições reais e valiosas para ajudar a empresa a se adaptar. – Simon George (Professor da ULaw)


Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e tecnologia?

Siga-me, então, no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Projeto de lei permite que tribunais realizem audiências assíncronas

Próximo

Conhecimento em tecnologia deve ser cobrado no Exame de Ordem?