Juíza goiana adota Visual Law em resumos de sentenças

A juíza goiana Aline Vieira Tomás, da 2ª Vara de Família de Anápolis (GO), começou a utilizar técnicas de Visual Law em resumos de sentenças, com objetivo de facilitar a compreensão das partes sobre o conteúdo. Com a iniciativa, os litigantes passaram a receber as sínteses das decisões por meio de aplicativos de mensagens eletrônicas.

Visual Law em resumos de sentenças

Há tempos a magistrada vinha percebendo a dificuldade das partes em entender o teor das sentenças, em face da linguagem jurídica empregada. Como forma de reduzir os obstáculos na compreensão, a julgadora lançou o projeto Simplificar, tendo como finalidade principal criar resumos de sentenças ilustrados e com linguagem simples.

De acordo com a juíza Aline Vieira Tomás, o projeto “nada mais é que tornar simples o que em um primeiro momento pode parecer complexo”. Cada processo recebe um resumo diferente, com frases curtas e elementos visuais condizentes com a matéria. A ideia, em síntese, é tornar “o Direito mais claro e compreensível, para todos entenderem”.

A iniciativa busca “levar informação jurídica de forma didática e simples, fazendo-se entender por si própria, sem a necessidade de terceiros para explicá-la”. Agora, ao publicar as decisões no sistema do tribunal goiano, as partes recebem o resumo ilustrado com os pontos principais da sentença, por meio de aplicativos de mensagens:

Tão logo a sentença é publicada, ocorre o envio, por aplicativo de mensagem, de seu resumo ilustrado com os pontos principais da sentença. Já no primeiro dia do projeto, as partes prontamente enviaram mensagens com os primeiros feedbacks positivos, dando conta de que o projeto cumpriu o papel para o qual criado. – Aline Vieira Tomás (Juíza da 2ª Vara de Família de Anápolis)

É provável que você goste:

13ª Vara do Trabalho de Fortaleza adota Visual Law em resumos de sentenças

Feedbacks positivos das partes

Ao receber o resumo de sentença da magistrada, só para ilustrar, um litigante respondeu que a iniciativa “facilita as partes entenderem”. Já outro, aliás, empolgado com a nova forma de comunicação adotada, elogiou o “projeto de simplificação dos autos”. Por sua vez, um terceiro litigante afirmou que o projeto é “muito importante”:


Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Como a animação 3D pode ajudar a representar acidentes de trânsito

Próximo

O que os advogados podem aprender com os engenheiros