2020: o mercado de privacidade e proteção de dados pessoais, segundo especialistas

O mercado de privacidade e proteção de dados pessoais tem atraído olhares dos profissionais do Direito nos últimos anos. Com a publicação da General Data Protection Regulation (GDPR), em 2018, e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil, prevista para entrar em vigor ainda neste ano, advogados e advogadas passaram a dedicar tempo e recursos para entender o “novo” mercado.

De um lado, profissionais investem em certificações para alçar ao cargo/função de DPO (Data Protection Officer) em empresas ou departamentos jurídicos nos quais trabalham. De outro, profissionais apostam em cursos e especializações para oferecer, em seus escritórios de advocacia, produtos/serviços de implementação de programas de adequação à LGPD a outras empresas, associações, sindicatos e organizações.

O mercado de privacidade e proteção de dados pessoais

Muitos especialistas concordam que as preocupações com a privacidade e com a proteção de dados pessoais vão transformar a prática jurídica nos próximos anos. Embora riscos existam, inúmeras oportunidades também se apresentam aos profissionais. De modo a contribuir com o debate, reuni neste texto três prognósticos de experts sobre o – tão falado! – mercado de privacidade e proteção de dados pessoais.

1. Em 2020, cientistas de dados jurídicos serão fundamentais nas empresas

De acordo com Mike Hamilton, diretor de programas de descoberta eletrônica (e-Discovery) da Exterro, 2020 será o ano do cientista de dados jurídicos. Essa figura desempenhará papel fundamental nos departamentos jurídicos das empresas e organizações. Em síntese, caberá a esse novo profissional entender claramente quais dados a empresa dispõe, como acessá-los de maneira simplificada e como protegê-los.

mercado de privacidade 01

É provável que você goste:

Mercado jurídico: 5 previsões de especialistas para 2020

2. Em 2020, empresas deverão revisitar as políticas de BYOD (Bring Your Own Device)

Em resumo, as políticas de BYOD envolvem dar aos funcionários a oportunidade de usar seus próprios dispositivos para acessar dados e informações das empresas – no local de trabalho. Conforme Antonia Karlan, chefe de gerenciamento de projetos na Control Risks, em 2020 as empresas vão investir esforços para revisitar suas políticas de BYOD e garantir conformidade com as novas diretrizes de privacidade e proteção de dados.

mercado de privacidade 02

3. Em 2020, as pessoas se conscientizarão de seus direitos de privacidade e proteção de dados pessoais

De acordo com Daniel Messeloff, sócio na Tucker Ellis, mais e mais pessoas se conscientizarão de seus direitos de privacidade e proteção de dados. Conforme ele, as pessoas passarão a exercer esses direitos de maneiras novas e imprevistas. Só para ilustrar: funcionários vão promover ações judiciais para ter acesso integral aos registros, apenas para descobrir o que seus empregadores estão dizendo a seu respeito.

mercado de privacidade 03


Continue explorando o mercado de privacidade e proteção de dados pessoais

WARREN, Zach. Legal tech’s predictions for privacy in 2020. Law, Nova York, 2 jan 2020.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Lista de transmissão no WhatsApp sobre Direito, inovação e tecnologia

Próximo

Departamentos jurídicos preferem Excel a sistemas de inteligência artificial para gerenciar contratos