O que a jurimetria pode fazer pelo advogado 4.0?

A jurimetria – disciplina que aplica metodologia estatística ao estudo do Direito – vem adquirindo cada vez mais espaço no mercado jurídico. Lawtechs e legaltechs brasileiras estão oferecendo soluções tecnológicas que adotam os conceitos da jurimetria para realizar análise preditivas de casos judiciais, além de mapear os processos do Poder Judiciário.

A relevância da disciplina é tamanha que especialistas como Marcelo Guedes Nunes sugerem que sua inclusão nos currículos das faculdades é mera questão de tempo. Já profissionais como Danilo Limoeiro e Guilherme Kenzo assinalam que a jurimetria levará a advocacia a um outro patamar de qualidade e se estabelecerá como diferencial competitivo.

Advocacia baseada em dados

Recentemente escrevi, neste site, o texto intitulado ‘O advogado 4.0 deve confiar nos dados ou na sua própria experiência?‘ Nele, sustentei que advogados que compreendem e interpretam dados são capazes de tomar decisões mais acertadas, sem falar na possibilidade de potencializar os resultados das demandas (judicializadas ou não) por eles patrocinadas.

O fato é que, por muitas décadas, os profissionais da advocacia se debruçaram na própria experiência para responder os questionamentos dos clientes. É comum, em qualquer reunião profissional, o cliente fazer perguntas como “é possível ganhar a ação?”, “corro o risco de perder o processo”?, “quanto tempo o processo vai durar, doutor?”. E por aí vai.

Mas, agora, na Quarta Revolução Industrial, a tecnologia está suficientemente avançada para complementar a expertise dos advogados, permitindo que os profissionais possam alçar voos ainda mais altos. Em síntese, a advocacia está imergindo na cultura data-driven e aprendendo a lidar com os dados. Estamos caminhando para uma “advocacia analítica”.

O que a jurimetria pode fazer pelo advogado 4.0?

Como sempre registro em meus textos, cabe ao leitor decidir o que fazer com as informações aqui apresentadas. Não posso forçar ninguém a nada. Se você acredita que não precisa saber mais sobre jurimetria, você tem todo o direito de não continuar a leitura. Mas, se prosseguir, você certamente ampliará suas chances de se destacar no mercado jurídico do futuro.

Em primeiro lugar, um alerta: a jurimetria não substitui o estudo do caso concreto, a análise jurídica e a expertise do profissional, mas oferece imenso potencial de auxiliar os advogados. Com ela, em síntese, os profissionais podem aprimorar o processo de tomada de decisões, economizar tempo e aumentar o faturamento do escritório de advocacia.

Sendo assim, vejamos cada um dos itens em mais detalhes:

Aprimorando o processo de tomada de decisões com jurimetria

A atividade da advocacia exige do profissional uma certa dose de antecipação de cenários. Para oferecer respostas às dúvidas do cliente, o advogado cogita futuros possíveis e prováveis para o desfecho do caso narrado. Seja com base na sua própria experiência, seja a partir de pesquisa de jurisprudência, o advogado está sempre antecipando aquilo que poderá acontecer.

O que a jurimetria oferece ao advogado 4.0 é uma maior acurácia na antecipação desses cenários. Em suma, soluções tecnológicas de análise preditiva auxiliam os profissionais da advocacia na tomada de decisões. Com elas, advogados podem pesquisar rapidamente sobre a matéria narrada pelo cliente e coletar dados para decidir como atuarão no caso concreto.

E que tipos de dados o advogado 4.0 pode encontrar em plataformas de jurimetria e, por extensão, de volumetria[1]?

Conheça, então, alguns exemplos:

  • o número de sentença (im)procedentes sobre determinada matéria;
  • o volume de processos ajuizados sobre determinada matéria;
  • o valor médio de indenizações ao consumidor conforme o tipo de demanda;
  • como os tribunais estão aceitando determinadas tese jurídica;
  • como o magistrado de determinada vara judicial está decidindo determinada matéria;
  • o histórico de decisões de determinado desembargador de algum tribunal;
  • as linhas argumentativas mais exitosas conforme o tipo de demanda;
  • as provas judiciais mais aceitas pelos magistrados em demandas específicas.

Em suma, as estatísticas são as mais diversas e não se esgotam nesses exemplos. Imagine agora o potencial, seja qual for sua área de atuação, de ter acesso a todos esses dados em poucos segundos. Imagine estar sempre um passo à frente da concorrência, antecipando cenários com mais precisão e oferecendo serviços de maior qualidade aos seus clientes.

É, no mínimo, algo a se pensar, não? Mas há mais razões para adotar a jurimetria.

a jurimetria 01
A jurimetria oferece diferenciais competitivos aos profissionais da advocacia

Jurimetria como economia de tempo

Nenhum profissional é capaz de ler milhares de decisões. O tempo é o recurso mais escasso (Peter Drucker). Nenhum advogado é capaz de lembrar quantas sentenças foram favoráveis aos clientes. Nossa memória é falha, e o esquecimento constitui uma etapa para aceder à lembrança (Ivan Izquierdo). Mas um algoritmo “jurimétrico” pode fazer tudo isso em segundos.

A jurimetria representa, portanto, economia de tempo aos advogados. Para mapear o entendimento de determinado desembargador em casos similares ao do seu cliente, você teria de movimentar uma equipe toda para pesquisar jurisprudência no site do tribunal em que aquele magistrado exerce suas atividades. Tal levantamento poderia levar horas, senão dias.

Plataformas de jurimetria são capazes de reduzir o tempo de execução de atividades como essa. Em resumo, ao digitar algumas palavras-chave (keywords) e selecionar alguns filtros, você economiza o tempo da equipe de funcionários de seu escritório de advocacia (ou o seu próprio tempo, caso não tenha um time de profissionais trabalhando com você).

Usando a jurimetria para aumentar o faturamento do escritório

Vamos supor que um cliente acabe de comparecer ao seu escritório. Após ouvir atentamento os motivos que o levaram a procurar os seus serviços, você liga o computador e abre sua ferramenta de jurimetria para pesquisar o número do processo em que o cliente figura como réu. Em poucos instantes, após digitar algumas keywords, você encontra dados como:

  • a probabilidade de seu cliente ser naquela ação;
  • como o magistrado a quem a ação foi distribuída decide casos análogos;
  • como outros magistrados costumam decidir casos com elementos similares;
  • as principais teses defensivas que você pode utilizar para reverter a condenação;
  • as principais provas que você pode se valer para fundamentar melhor sua defesa.

O que acabo de descrever, aliás, não tem nada de ficção científica. No Brasil, algumas lawtechs já oferecem soluções capazes de oferecer, ao profissional, as cinco métricas acima descritas. Imagine, agora, que você apresente ao seu cliente todos esses dados e informe a ele que outros profissionais não são capazes de ter a mesma acurácia na análise do caso.

É provável que a afirmação não impacte clientes em busca do serviço pelo menor preço, que deixarão seu escritório à procura de outro profissional “mais em conta”. Mas clientes realmente preocupados com o desfecho do processo não hesitarão em contratar aquele advogado capaz de complementar a expertise com o rigor analítico da ciência de dados.

Ao adquirir uma solução tecnológica de jurimetria, você terá um investimento inicial, além de custos para manter a estrutura. Mas a ferramenta oferece a você a oportunidade de se destacar entre a concorrência. Desse modo, você potencializa suas chances de adquirir novos clientes e, sobretudo, de cobrar a mais pelos serviços jurídicos prestados.

O futuro da advocacia

Enfim, o potencial da jurimetria não se limita às situações aqui descritas. No Brasil, as aplicações da disciplina no âmbito do serviços jurídicos estão no início. Mas, se você é advogado (a) e jamais tinha ouvido falar do assunto até hoje, é provável que sua mente esteja curiosa em saber mais. Você usaria a jurimetria em seu escritório de advocacia?


NOTA

[1] Só para ilustrar: a volumetria, na prática, oferece um panorama da situações dos processos, mas não apresenta prognósticos. Ou seja, em plataformas volumétricas, cabe ao profissional interpretar os dados oferecidos. Já a jurimetria dá um passo a mais, fornecendo ao profissional juízos de previsibilidade sobre as matérias e/ou processos consultados.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Plataforma apresenta, em tempo real, dados de processos trabalhistas relativos ao COVID-19

Próximo

Portal colaborativo reúne experiências dos tribunais brasileiros em meio à pandemia