O que esperar do futuro da advocacia?

Compartilhe este conteúdo

O futuro da advocacia é incerto. Não há como prevê-lo. Ninguém é capaz de prognosticar o amanhã. Mas alguns sinais e tendências nos ajudam a entender o que está por vir e, ao compreendê-los, somos capazes de nos antecipar em relação a possíveis cenários, aumentando nossas chances de obter êxito no desafiador mercado jurídico do futuro.

Philip K. Dick uma vez disse: O futuro muda porque você olhou para ele, e isso muda todo o resto. Com a frase, o escritor de ficção científica arrematou que as imagens do futuro que temos em nossas mentes determinam as nossas ações no presente. Ao mudarmos nossa visão em relação ao amanhã, portanto, tomaremos melhores decisões hoje.

O futuro da advocacia

Com essa lição em mente, saiba o que esperar do futuro da advocacia:

1. Equipes multidisciplinares

Os clientes estão cada vez mais exigentes, como fruto daquilo que Richard Susskind chama de “desafio do mais por menos”. Os problemas serão cada vez mais complexos. Sendo assim, para atender clientes no mundo digital com eficiência e entrega de resultados, os escritórios de advocacia deverão oferecer mais que advogados e trabalho técnico.

É provável que você goste:

Advocacia 4.0: como superar o desafio do “mais por menos”

O cenário exigirá, em suma, equipes multidisciplinares para solucionar as dores dos constituintes. Profissionais de diferentes expertises sentarão à mesa para modelar, oferecer e executar os serviços jurídicos. Olhares múltiplos serão direcionados para solucionar problemas complexos. Conheça alguns dos profissionais que estarão a bordo:

futuro da advocacia 01

2. Experiência do cliente como foco

A tecnologia é importante, mas o foco é – e sempre deve ser – o cliente. Cada vez mais, os escritórios de advocacia vão entender que devem investir em recursos para melhorar a experiência de seus clientes. Os profissionais não devem medir esforços para alcançar tal objetivo, fazendo tudo ao seu alcance para auxiliar os clientes em suas demandas.

As intersecções entre o Direito e o Design estão auxiliando muito nesse requisito. Legal designers já ajudam os escritórios de advocacia a aprimorar a jornada do cliente. Os profissionais estão repensando a experiência de atendimento como um todo, antes, durante e após o fechamento do contrato. A experiência do cliente será o foco – hoje e amanhã.

3. Modelo de trabalho híbrido

A pandemia está oferecendo desafios, mas, ao mesmo tempo, muitos aprendizados. As lições são inúmeras. Desse modo, não há como supor que simplesmente esqueceremos tudo o que aprendemos nesses últimos meses. O mais provável, aliás, é que todos os aprendizados sejam incorporados em nossas rotinas profissionais no mundo pós-pandemia.

Os advogados vão aproveitar o melhor dos dois mundos. Ou seja, vão utilizar tudo o que aprenderam durante a pandemia e aliar tais lições com o que já sabiam antes dela. Uma vez encerrada a crise pandêmica, os profissionais da advocacia desempenhar tanto atividades presenciais quanto virtuais, para oferecer serviços eficientes e com resultados.

É provável que você goste:

Nem físicos nem digitais: escritórios de advocacia do futuro serão híbridos


Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Bernardo de Azevedo

Advogado. Doutorando em Direito (UNISINOS). Mestre em Ciências Criminais (PUCRS). Especialista em Computação Forense e Segurança da Informação (IPOG). Professor dos Cursos de Pós-Graduação em Direito da Universidade FEEVALE e da Universidade de Caxias do Sul (UCS).
Rolar para cima
× Como posso te ajudar?