O que esperar do mercado jurídico em 2021?

O que esperar do mercado jurídico em 2021? Ninguém pode prever o futuro, sobretudo em tempos tão incertos como os que estamos presenciando. Mas, se as lentes estiverem bem polidas e calibradas, é possível enxergar os sinais e antecipar o que está por vir. Confira, em síntese, a visão de quatro especialistas sobre mercado jurídico de 2021:

O que esperar do mercado jurídico em 2021?

1. Os profissionais do Direito vão apostar em metodologias colaborativas

Na visão de Ruth Ling, chefe de inovação da Taylor Wessing, 2021 será o ano da colaboração em escritórios de advocacia, departamentos jurídicos e nos ambientes das startups jurídicas. Conforme ela, a adoção de metodologias como o design thinking, para permitir maior colaboração e conectividade com os clientes, será intensificada no novo ciclo.

do mercado jurídico 01

É provável que você goste:

4 previsões de especialistas para o mercado jurídico de 2021

2. Os investimentos em ALSP’s vão aumentar em 2021

Conforme Stephanie Vaughan, diretora de prática jurídica da iManage RAVN, os investimentos em fornecedores de serviços jurídicos alternativos (ALSP’s) vão aumentar nos próximos anos. Em suma, um número crescente de escritórios de advocacia contratará ALSP’s ou investirá na construção de suas próprias unidades de negócios, similares ao modelo.

do mercado jurídico 02

3. Os profissionais do Direito vão investir nas ALSP’s 

Assim como Stephanie Vaughan, Jason Brennan, CEO da Luminance, acredita que 2021 será o ano das Alternative Legal Service Providers (ALSP’s). Elas estão deixando “sua marca no setor jurídico”. Conforme Brenna, 2021 será o ano em que começaremos a ver as ALSP’s se tornarem players de peso, competindo de frente com grandes bancas.

do mercado jurídico 03

Para entender o que esperar do mercado jurídico em 2021, confira:

O que os especialistas estão dizendo sobre o mercado jurídico de 2021

4. Os dados serão ainda mais presentes na rotina dos escritórios

De acordo com Bruce Baude, diretor de tecnologia da Deloitte Legal, os dados serão parte da rotina dos profissionais em 2021. Escritórios de advocacia e departamentos jurídicos não apenas usarão dados para entregar trabalhos jurídicos e mensurar tempo de entrega; como também passarão a adotar sistemas de análise preditiva para tomar decisões melhores.

 


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Projetos com Inteligência Artificial no Poder Judiciário

Próximo

Visual Law passa a ser diferencial em vagas de emprego