O que os especialistas estão dizendo sobre o mercado jurídico de 2021

O ano de 2021 é uma incógnita, mas alguns portais jurídicos ao redor do mundo já estão reunindo previsões de experts para o novo ciclo. O site Law.com, por exemplo, acaba de lançar uma série de artigos com prognósticos para diversas áreas do Direito. No texto de hoje veremos o que os especialistas estão dizendo sobre o mercado jurídico de 2021.

O que os especialistas estão dizendo

Confira, então, as previsões de alguns profissionais:

1. Escritórios integrarão a inteligência artificial em suas rotinas

De acordo com Cat Casey, diretora de inovação da DISCO, 2021 será o ano no qual a inteligência artificial (IA) mudará de lugar no Ciclo de Hype do Gartner, saindo do “pico de expectativas infladas” para a “rampa da iluminação”. Na visão da especialista, escritórios de advocacia e departamentos jurídicos vão integrar perfeitamente a IA em suas rotinas.

os especialistas 01

2. Legal analytics será uma realidade entre os profissionais do Direito

Conforme Dan Hauck, diretor de produtos da NetDocuments, o legal analytics será um recurso essencial em 2021 e deve ser usado por grande parte dos profissionais. Soluções tecnológicas oferecidas pelas startups permitirão aos profissionais identificar tendências e áreas de melhoria, sem a necessidade de contratar funcionários para coletar os dados.

os especialistas 02

3. Departamentos jurídicos vão automatizar tarefas e gerenciar contratos

Já para Rich Vestuto, diretor administrativo da Duff & Phelps, os departamentos jurídicos adotarão em massa soluções baseadas em inteligência artificial para automatizar tarefas e gerenciar contratos. A mudança em direção à automação, juntamente com o ambiente de trabalho remoto, levará as equipes a prestar mais atenção em proteção de dados.

os especialistas 03

Confira o que os especialistas também estão dizendo:

4 previsões de especialistas para o mercado jurídico de 2021

4. Tribunais apostarão na gestão colaborativa de provas

De acordo com Jamie Foote, gerente de produtos da Thomson Reuters, os tribunais devem apostar na construção de plataformas baseadas em nuvem para permitir a gestão colaborativa das provas. Com elas, em síntese, as partes poderão compartilhar e revisar documentos com segurança antes e durante as audiências judiciais.

O novo ciclo

O ano de 2020 será lembrado por inúmeras razões, sobretudo no contexto da prática jurídica. A pandemia acelerou a adoção de novas tecnologias por escritórios de advocacia, departamentos jurídicos e pelo próprio Judiciário. Embora a recém esteja começando, o novo ciclo promete um mercado jurídico competitivo e repleto de oportunidades.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

5 sites para baixar ícones gratuitos para suas petições

Próximo

TJRR cria comitê de proteção e privacidade de dados