Open Lawyer é a primeira plataforma open source jurídica para startups

O Nós 8 – um coletivo de advogados fundado em 2015 que compartilha tempo e conhecimento jurídico com empreendedores –, lançou, nesta semana, o Open Lawyer, a primeira plataforma open source jurídica para startups. Em síntese, a iniciativa reúne diversos contratos e documentos gratuitos para fazer download, editar e iniciar novos negócios.

A ideia surgiu em abril de 2020, quando Mariana Dalblon e Helder Galvão, idealizadores do projeto, pensaram em reestruturar os contratos do coletivo e disponibilizar aos empreendedores. Sendo assim, buscando impulsionar o crescimento de startups, lançaram o projeto, seguindo o que o Nós 8 acredita: ser um elo de uma grande corrente de inovação.

De acordo com os idealizadores,

Há milhões de ideias boas por aí e não podem ser barradas no jurídico. – Mariana Dalblon e Helder Galvão

É provável que você goste:

Advogados do futuro deverão ser também consultores de negócios

Open Lawyer 01
A ideia surgiu em abril de 2020

Conheça Open Lawyer

O Open Lawyer pretende se tornar a maior referência mundial de contratos abertos, auxiliando as startups em toda a sua jornada de forma gratuita e colaborativa. Na plataforma, em suma, o usuário pode baixar e-books, memorandos, contratos, guias, acordos, termos e pesquisas. Além disso, em breve mais contratos e documentos serão disponibilizados.

Confira, enfim, o manifesto do Open Lawyer:

Nós acreditamos na inovação aberta. No compartilhamento de informações, dados e contratos sem muros, travas e em benefícios do bem comum. Afinal, o advogado de hoje é uma peça redonda em um buraco quadrado. É muito mais que um papel. É um viabilizar de negócios e boas ideias. Aquele que faz a raça humana andar para frente. O movimento open source prestigia a livre circulação do nosso maior bem, o conhecimento. É com base nesse propósito que caminharemos para o futuro.

Clique AQUI para acessar a plataforma.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Advogados do futuro deverão ser também consultores de negócios

Próximo

As duas ondas de ações judiciais relacionadas ao coronavírus