Para escritórios de advocacia australianos, trabalhar remotamente é muito eficaz

A Austrália é um dos países que pouco foram afetados pela pandemia, graças a uma política de isolamento social para evitar a expansão da COVID-19. Com 7.259 casos da doença (102 fatais) até agora, o país está retomando, aos poucos, a economia. Já na seara jurídica, muitos escritórios de advocacia australianos estão retornando às suas atividades presenciais.

Curiosamente, nem todos os advogados australianos querem voltar ao mundo de antes. Muitos profissionais estão optando por continuar trabalhando em casa, mantendo o isolamento social. Além disso, embora algumas reuniões presenciais tenham sido realizadas, a maioria dos clientes prefere encontros virtuais, por meio de plataformas de videochamadas.

O que pensam os escritórios de advocacia australianos

O escritório de advocacia internacional Ashurst, que possui sedes espalhadas em cinco continentes, retornou parcialmente suas atividades presenciais. Conforme Gaelan Cooney. sócio-gerente da filial de Perth, na Austrália Ocidental, o escritório está aproveitando o momento de crise para tornar o trabalho mais flexível e explorar o potencial do home office:

Já provamos que trabalhar remotamente funciona. Atualmente, a maioria dos clientes prefere realizar reuniões virtuais, o que reduz a necessidade de presença de funcionários no escritório. – Gaelan Cooney (Sócio-gerente do Ashurst)

escritórios de advocacia australianos 01
A Austrália tem 7.259 casos de COVID-19 até o momento, sendo, em suma, 102 fatais

É provável que você goste:

Mercado de tecnologia jurídica avança na Austrália

Contato com clientes por meio de canais digitais

Outro escritório internacional, o Norton Rose Fulbright, adotou abordagem semelhante. Embora não descarte receber clientes de forma presencial – quando apropriado e com as cautelas de segurança necessárias –, a firma está mantendo vínculo com seus clientes predominantemente por meio de canais digitais, tais como sistemas de videoconferência:

Nosso envolvimento com os clientes continua a ser predominantemente por meio de canais digitais. – Alison Deitz (Sócio-gerente do Norton Rose Fulbrigh)

O escritório de advocacia Allens, com atuação na região da Ásia-Pacífico, reabriu sua sede em Perth há duas semanas, mas apenas 10% dos profissionais estão trabalhando no local. Já a firma Clayton Utz retomou parcialmente suas atividades presenciais em Perth e Brisbane. Em ambas, as reuniões com clientes estão sendo realizadas de forma online.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Escritórios de advocacia devem se tornar multidisciplinares, sugere relatório

Próximo

Plataforma britânica permite que advogados se expressem de forma visual