Playtest: como funciona a DataLawyer Insights

Inicio hoje a mais nova categoria do site: Playtest. Como expliquei neste texto AQUI, o objetivo do quadro será experimentar, na prática, as funcionalidades e ferramentas oferecidas por lawtechs e legaltechs brasileiras. O primeiro case será a DataLawyer, startup que oferece soluções de jurimetria e gestão para melhorar a performance dos advogados. Em síntese, vou apresentar uma de suas soluções, qual seja, a DataLawyer Insights.

DataLawyer Insights é um portal automatizado focado na área trabalhista, que combina jurimetria, análise preditiva, volumetria, inteligência artificial e coleta de dados dos Tribunais da Justiça Trabalhista para gerar dados e insights. Em suma, a plataforma é equipada com muitos recursos, os quais podem ser utilizados pelos profissionais da advocacia trabalhista para auxiliar na tomada de decisões e obter resultados efetivos nos processos.

Visão geral do dashboard

Ao acessar o login pela primeira vez, o usuário se depara com um dashboard amistoso e composto de diversas funcionalidades. À esquerda, é possível selecionar opções como “acordos”, “desfechos” e “distribuição” e “juízes”. À direita, no canto superior, há um filtro com várias funções para delimitar a pesquisa. Já no centro da tela são concentrados todos os dados e informações resultantes das categorias, funções e ferramentas pré-selecionadas.

DataLawyer Insights 01

Filtros disponíveis

Em síntese, o DataLawyer Insights possui diversos filtros para facilitar a pesquisa, como “número CNJ”, “comarcas”, “varas”, “tribunais”, “partes”, “CNPJ”, “advogados”, “juízes” e “atividade econômica”. O usuário consegue também delimitar a busca conforme o “status do processo” (arquivo, ativo ou suspenso) ou “fase” (conhecimento, liquidação ou execução). Além disso, há mais filtros como “tipos de desfecho”, “assuntos” e “classes”:

DataLawyer Insights 02

Só para ilustrar: nos “tipos de desfecho”, é possível selecionar opções como “abandono da causa”, “indeferimento de petição inicial”, “improcedente”, “parcialmente procedente” e “procedente”. Em “assuntos”, o usuário consegue peneirar processos por “abandono de emprego”, “adicional de hora extra”, “desconfiguração de justa causa”, entre outras. Já em “classes”, alguns dos campos são “busca e apreensão” e “produção antecipada da prova”.

Ferramentas da DataLawyer Insights: acordos

Na barra à esquerda existem diversos recursos, que devem ser combinadas com a função “filtrar”, no canto superior direito. Na função “acordos”, são apresentados dados como “proporção de acordos entre o total de processos”, “homologação de acordos por fase”, “proporção de acordos por fase”, “relação entre valor de causa e valor de acordo”, “relação entre valor de condenação e valor de acordo” e “ranking de quantidade de acordo”:

DataLawyer Insights 03

Ferramentas da DataLawyer Insights: bloqueios

Nesta opção, só para ilustrar, o usuário enxerga dados como “volume de bloqueios judiciais” e “ranking de bloqueios judiciais”:

DataLawyer Insights 04

Ferramentas da DataLawyer Insights: desfechos

Aqui, é possível consultar dados como “volume de processos por tipo de decisão” e “ranking por tipo de decisão”:

DataLawyer Insights 05

Ferramentas da DataLawyer Insights: distribuição

Nesta opção, em síntese, o usuário verifica o “volume de processos distribuídos” e “ranking de distribuição de processos”:

DataLawyer Insights 06

Ferramentas da DataLawyer Insights: duração

O recurso permite explorar dados como “duração de processos por fase”, “quantidade por duração por fase” e “duração de processos por marco”:

DataLawyer Insights 07

Ferramentas da DataLawyer Insights: pedidos

Em suma, com esta opção o usuário verifica dados como “volume de deferimentos de pedidos”, “proporção de deferimentos de pedidos” e “ranking de concessões”:

DataLawyer Insights 08

Ferramentas da DataLawyer Insights: revelias

Entre os dados que podem ser analisados nesta categoria estão “volume de revelias” e “ranking de revelias”:

Ferramentas da DataLawyer Insights: tipos de ação

Aqui, o usuário é vislumbra dados como “volume de processos por classe CNJ” e “volume de processos por assunto”:

É provável que você goste:

DataLawyer oferece soluções de jurimetria e gestão para melhorar a performance dos advogados

Ferramentas da DataLawyer Insights: valores

Nesta opção, em suma, é possível verificar “valores de causa, custas, condenação e acordo” e “ranking de valores”:

Mais ferramentas: advogados

Nesta opção, o usuário consegue identificar quais são os desfechos dos processos trabalhistas a partir dos profissionais que atuaram na causa. É possível saber quais advogados fecham mais acordos, quais têm mais casos com desfecho de procedência, ou, ainda, quais receberam mais indeferimentos de petição inicial. Além disso, o usuário também pode filtrar o profissional da advocacia por polo ativo (reclamante) ou passivo (reclamado/a).

Cabe ao usuário decidir como aplicará os dados. Ao saber que o advogado da parte contrária fecha muitos acordos ou que teve êxito na maioria das causas que patrocinou, talvez seja oportuno contatá-lo para tentar resolver o caso com brevidade. Em suma, ao saber que o profissional recebeu muitos indeferimentos de petição inicial em casos anteriores, será mais conveniente aguardar a propositura da demanda, que talvez nem venha a prosseguir.

Além disso, a ferramenta é capaz de comparar dois ou mais profissionais:

Mais ferramentas: juízes

Em resumo, esta opção oferece um panorama dos desfechos dos processos trabalhistas a partir dos magistrados que os julgaram. Ou seja, é possível saber quais juízes prolataram mais decisões de procedência, quais proferiram mais sentenças de improcedência, ou, ainda, quais deles homologaram mais acordos. Em síntese, são 18 opções disponíveis, sendo possível filtrar por comarca, varas, tribunais ou pelo próprio nome do julgador:

É possível também comparar dois ou mais magistrados em itens como “duração dos processos”, “deferimentos de pedido do juiz ” (concedida, concedida em parte e não concedida), “valores médios” e “valores totais”:

Novamente, cabe ao usuário decidir como utilizará os dados. Ao saber que o juiz da causa costuma condenar as partes reclamadas, você, como advogado da empresa, talvez prefira investir em fechar um acordo com a parte contrária. Ao saber que o magistrado costuma indeferir antecipação de tutela, talvez seja oportunidade agendar um horário com o julgador, ou, ainda, apresentar memorial com os principais pontos da discussão.

Mais ferramentas: mercados

Esta ferramenta consulta os processos por “atividade econômica”, como seção (construção, transporte, educação), divisão (comércio varejista, transporte terrestre, alimentação), grupo (construção de edifícios, atividades de limpeza, obras de acabamento), classe (administração pública em geral, transporte rodoviário de carga, atividades de teleatendimento) e subclasse (restaurante e similares, serviços de engenharia, condomínios prediais).

Além disso, é possível realizar quadros comparativos entre os processos, analisando dados como “evolução dos processos”, “volume dos tipos de decisão”, “tipos de decisão”, “valores médios por atividade” e “valores totais por atividade”:

Finalmente, há a Legal Research, uma ferramenta que permite a busca textual inteligente nos documentos vinculados aos mais 11 milhões de processos trabalhistas no País. Com a ferramenta, em resumo, o usuário busca mais profundamente a causa raiz de determinadas demandas e os fundamentos utilizados nos processos. É possível selecionar opções como “considerar trecho exato”, “somente trechos relevantes”, ou ainda, “tipos de documentos”:

Essas são, de modo breve, as principais ferramentas disponíveis na DataLawyer Insights. Destaco que este não é um conteúdo patrocinado pela DataLawyer. Aliás, a finalidade do quadro Playstest é educativo-informativa, para apresentar aos profissionais do Direito as soluções tecnológicas existentes no mercado jurídico brasileiro, em suas mais diversas categorias. Aliás, você já conhecia a DataLawyer Insights? Conte sua experiência abaixo!


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Como a inovação vai transformar o modelo de negócios dos escritórios de advocacia

Próximo

3 episódios de podcasts para saber mais sobre Visual Law