Playtest: como funciona a EasyJur

Continuo o Playtest, quadro em que experimento as soluções tecnológicas das lawtechs brasileiras. Hoje é a vez de testar a EasyJur, plataforma que, a partir do conceito one stop shop, oferece diversos serviços a escritórios de advocacia e departamentos jurídicos, como busca automática de processos, controle financeiro e controladoria jurídica.

Conheça, então, mais detalhes da EasyJur:

Por dentro da plataforma

Ao acessar o login pela primeira vez, o usuário se depara com um dashboard repleto de funções. À esquerda, temos: agenda; pessoas; novos negócios; processos e casos; movimentações; processos consultivos; documentos jurídicos; despesas e suprimentos; financeiro e contratos; legal analytics; gestão estratégica; configurações; e FAQ | Tutorial:

a easyjur 01
Clique para mais zoom

Ao centro, só para ilustrar, a plataforma oferece dezenas de gráficos como audiências; publicações e intimações; contratos por status; novos negócios; processos por status; desempenho do usuário; timesheet de cliente; pontuação do usuário; provisionamento; ranking de faturamento; fluxo de caixa; despesas processuais; e despesas de clientes:

a easyjur 02

Funcionalidades da EasyJur: agenda

Em primeiro lugar, como o objetivo da EasyJur é ser um one stop shop para escritórios e departamentos jurídicos, não poderia faltar uma agenda para gestão de tarefas. A agenda da plataforma é intuitiva e, além disso, adota cores distintas para facilitar a visualização do andamento das atividades (azul = aberto; vermelho = atrasado; verde = concluído; etc):

a easyjur 03

Para inserir novas atividades na agenda, basta clicar no botão “[+]” e preencher os campos que serão apresentados. Em síntese, o usuário pode definir uma série de parâmetros, como o tipo de evento, o prazo de início da atividade e o timesheet. Além disso, é possível vincular a tarefa com o profissional que ficará responsável por executar o trabalho:

a easyjur 04

Funcionalidades da EasyJur: novos negócios (LCRM)

Outro recurso relevante, aliás, é o novos negócios (LCRM), que oferece uma gestão visual para acompanhar novos leads, oportunidades e negócios. A plataforma da EasyJur adota a metodologia Kanban, com cartões coloridos, com o objetivo de facilitar a gestão de novos negócios. Em suma, basta arrastar e soltar os cards para as colunas desejadas:

a easyjur 05

Funcionalidades da EasyJur: documentos jurídicos

Só para ilustrar, o usuário também pode escrever documentos jurídicos e armazenar modelos dentro da EasyJur:

a easyjur 06

Em resumo, os modelos de documentos jurídicos podem ser resgatados e editados pelo usuário a qualquer momento. Além disso, o usuário poderá imprimir os documentos a partir da plataforma, não sendo necessário reabrir o documento em outro editor de texto:

Mais funcionalidades: gestão estratégica

Outra função é a gestão estratégica, que se desmembra em sete subcategorias: metas e orçamentos financeiros; marketing jurídico; segmentação de mercado; planejamento estratégico; análise SWOT; modelo de negócios; e manual de procedimentos. Para exemplificar o potencial do recurso, então, vamos analisar a subcategoria marketing jurídico:

Só para ilustrar: suponha que você necessite elaborar um plano de marketing para capturar mais leads. Você clicará, então, na opção “Marketing Jurídico” para organizar toda sua estratégia e, após preencher campos como persona, público-alvo, dores do clientes e oferta de valor, a plataforma da EasyJur criará um Canvas do plano de marketing:

Funcionalidades: legal analytics

Outra funcionalidade disponível na plataforma da EasyJur é o legal analytics, que indexa tanto dados cadastrados pelo próprio usuário quanto informações do banco de dados dos tribunais brasileiros. Com a ferramenta, em suma, o usuário consegue visualizar os principais dados dos processos de sua carteira, orientando a tomada de decisões estratégicas:

Essas são, em resumo, algumas das funcionalidades da EasyJur, e o leitor, se assim o desejar aliás, poderá explorar a plataforma com mais profundidade. Destaco, contudo, que este não é um conteúdo patrocinado. O quadro Playtest tem, enfim, caráter informativo-educativo, apresentando as soluções tecnológicas disponíveis no mercado jurídico brasileiro.

Aliás, você já conhecia a EasyJur?

Então, não deixe de ler AQUI a minha entrevista com a startup.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Enfim, siga-me no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

CNJ e UFPE criam laboratório virtual de mineração de processos no Judiciário

Próximo

Por dentro do mercado de tecnologia jurídica da Índia