Tecnologia mudará a maneira como os serviços jurídicos são prestados, sugere relatório

A empresa de tecnologia jurídica Clio disponibilizou o 2021 Legal Trends Report. Publicado anualmente, o já consagrado relatório de tendências realça o quanto as expectativas dos clientes mudaram desde 2020 e como a adoção de novas tecnologias modificará radicalmente a forma como os serviços jurídicos são prestados.

Os serviços jurídicos no mundo pós-pandemia

Se antes da pandemia se reunir virtualmente era algo impensável para muitos clientes, o cenário definitivamente mudou desde 2020. Os clientes passaram a preferir reuniões remotas, por meio de ferramentas de videoconferência. Além disso, passaram a simpatizar com formas de comunicação e compartilhamento de informações mais dinâmicas.

os serviços jurídicos 01

De acordo com o relatório, essa mudança na preferência dos clientes é algo que os escritórios de advocacia devem considerar ao projetar e oferecer seus serviços. Bancas que se adaptarem a essas preferências serão as que atrairão mais clientes e alcançarão maiores índices de satisfação. Já aquelas que não se adaptarem correm o risco de terem dificuldades.

É provável que você goste:

As audiências virtuais vieram para ficar, avaliam magistrados

Mudança de mentalidade

Dadas as mudanças nos comportamentos dos clientes, caberá aos advogados também ajustar suas mentalidades para desenvolver uma comunicação mais assertiva. O relatório ressalta, aliás, que os clientes valorizam muito a capacidade de responder às perguntas (86%). Tal competência é determinante no momento da escolha do profissional da advocacia:

O relatório destaca que as tecnologias estão oferecendo novas oportunidades para melhorar os serviços jurídicos. De um lado, em suma, auxiliam os escritórios a se envolver com seus clientes. De outro, economizam tempo precioso que seria destinado a tarefas repetitivas, permitindo que os advogados se dediquem mais aos seus constituintes.

O report conclui que os advogados precisam reconhecer as mudanças e implementar novas técnicas e ferramentas pensando na jornada do cliente. Mais do que oferecer aconselhamento jurídico, os escritórios de advocacia devem ser flexíveis e adaptar os serviços conforme as necessidades de seus constituintes neste novo momento pós-pandemia.

Acesse o relatório completo

Clique AQUI para acessar a íntegra do relatório.


Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Ministério Público do RJ elabora resumo de TAC com Visual Law

Próximo

Escritórios de advocacia devem investir no metaverso?