TJCE inaugura laboratório de inovação

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) acaba de lançar seu laboratório de inovação. A iniciativa, apresentada durante o seminário online “Inovação. Eficiência. Sustentabilidade”, tem como finalidade oferecer serviços cada vez mais ágeis e qualificados aos jurisdicionados. Os pilares do novo laboratório cearense serão estabelecidos nas próximas semanas.

TJCE lança laboratório de inovação

Os conceitos, o formato e a atuação do laboratório de inovação do TJCE serão definidos durante três oficinas, as quais serão conduzidas por André Tamura, especialista em inovação no setor público. Nos encontros, aliás, uma equipe multidisciplinar ficará responsável por iniciar e manter uma cultura permanente de inovação na justiça cearense.

Através de uma construção colaborativa e utilizando competências apontadas pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), os participantes das oficinas vão definir os principais serviços que o Laboratório do TJCE irá ofertar. – Washington Araújo (presidente do TJCE)

É provável que você goste:

TJMG cria laboratório de ciência de dados jurídicos e inteligência artificial

TJCE 01
As expectativas depositadas no laboratório de inovação são altas

De acordo com o presidente do TJCE, desembargador Washington Araújo, serão investidos cerca de R$ 35 milhões em novas tecnologias e inteligência artificial para que o laboratório alcance todo o seu potencial. O montante, em síntese, será obtido por meio de empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Governo do Estado.

As expectativas depositadas no laboratório de inovação são altas. Em resumo, os membros deverão desenvolver soluções tecnológicas para facilitar o acesso aos serviços da justiça cearense. Conforme o presidente do tribunal, a ideia é que os jurisdicionados sejam capazes de acessar os serviços a partir de seus próprios smartphones, com facilidade e rapidez.

A implantação de projetos e solução de desafios organizacionais passa a acontecer de forma mais ágil e leve quando se consolida um ambiente de inovação. – Washington Araújo (presidente do TJCE)

Experiências de outros tribunais

Além do TJCE, outros tribunais brasileiros estão investindo em laboratórios de inovação. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) inaugurou seu laboratório de ciência de dados jurídicos e inteligência artificial (LabCDJ). Já o Tribunal de Justiça da Bahia (TJAB) lançou recentemente um laboratório de inovação para melhorar a prestação jurisdicional (LabJus).


Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Softwares de policiamento preditivo ganham espaço nos EUA

Próximo

Código de ética global sobre inteligência artificial está prestes a se tornar realidade