TJMA adota o Juízo 100% Digital

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) aderiu ao Juízo 100% Digital, para executar atos processuais exclusivamente por meio eletrônico. A portaria para implementar o modelo, recentemente aprovado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), foi assinada nesta sexta-feira (6) pelo presidente da corte, desembargador Lourival Sereio.

TJMA adota o novo modelo

De acordo com a portaria, o modelo será adotado no Processo Judicial Eletrônico (PJe), para processos cíveis, incluindo as áreas de Direito de Família e Fazenda Pública. As audiências passarão a ser realizadas exclusivamente por videoconferências. Além disso, serão gravadas em áudio e vídeo, para, depois, serem inseridas no sistema do PJe.

A partir de hoje, em síntese, todas as unidades jurisdicionais do Judiciário maranhense já podem tramitar processos pelo Juízo 100% Digital. A escolha, aliás, foi avaliada positivamente por servidores e magistrados, dentre eles Valter Shuenquener de Araújo, secretário-geral do CNJ, para quem o Juízo 100% Digital representa economia de recursos:

É um grande avanço que o Tribunal de Justiça do Maranhão dá; no sentido de maior celeridade da tramitação dos processos e da redução de despesas, de melhoria da prestação jurisdicional. – Valter Shuenquener de Araújo

TJMA 01
A portaria para implementar o modelo foi assinada nesta semana

É provável que você goste:

TRT14 implementa Juízo 100% Digital

Adoção do modelo por outros tribunais

Além do TJMA, também implementaram o Juízo 100% Digital o Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (TRT14) e os Tribunais de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) e da Paraíba (TJPB). O modelo, instituído pela Resolução nº 345/2020, é facultativo. Enfim, tanto as partes quanto os tribunais podem aderir ou não ao formato aprovado pelo CNJ.

Clique AQUI para ver a íntegra da portaria do TJMA.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

TRT14 implementa Juízo 100% Digital

Próximo

TJAL está usando inteligência artificial para identificar demandas repetitivas