TJRO implementa Juízo 100% Digital

O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) aderiu ao Juízo 100% Digital, para realização de atos processuais exclusivamente por meio eletrônico e remoto. O modelo, instituído no estado pelo Provimento nº 41/2020, da Corregedoria-Geral da Justiça de Rondônia (CGJ-RO), será inicialmente testado nos Juizados Especiais Cíveis de Porto Velho.

Juízo 100% Digital no TJRO

A partir de agora, as partes demandantes poderão optar pelo Juízo 100% Digital no momento de ingressar com as demandas judiciais; e as partes demandadas poderão se opor ao novo modelo, desde que o façam até o momento da contestação. O provimento também refere que todas as audiências e sessões ocorrerão exclusivamente por videoconferência.

O documento disciplina, além disso, casos de indisponibilidade tecnológica das partes nas audiências virtuais e elenca hipóteses em que as partes podem justificar a ausência nos atos telepresenciais. O ato normativo foi assinado pelo corregedor-geral da Justiça de Rondônia, Valdeci Castellar Citon, que avaliou positivamente o Juízo 100% Digital:

O Juízo 100% Digital é uma forma de aprimorar ainda mais o acesso à Justiça. A possibilidade de escolha considera a diversidade socioeconômica das pessoas que recorrem à Justiça. – Valdeci Castellar Citon

TJRO 01
O modelo foi recentemente aprovado pelo CNJ

É provável que você goste:

TJRN passa a adotar Juízo 100% Digital

Modelo ganha adesão de partes e tribunais

O Juízo 100% Digital foi aprovado pelo CNJ em outubro de 2020 e instituído pela Resolução nº 345/2020, para que os atos judiciais sejam realizados exclusivamente por meio eletrônico e remoto. Embora seja completamente facultativo, tanto para as partes quanto para os tribunais, o modelo vem ganhando adesão de todos os envolvidos.

Até o momento, aliás, os seguintes tribunais implantaram o Juízo 100% Digital:

  • TJRJ – Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro;
  • TJPB – Tribunal de Justiça da Paraíba;
  • TJCE – Tribunal de Justiça do Ceará;
  • TJMA – Tribunal de Justiça do Maranhão;
  • TJSP – Tribunal de Justiça de São Paulo;
  • TJRN – Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte;
  • TRT14 – Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região.

A ordem não é cronológica, mas meramente ilustrativa.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Mark Cohen: advogados devem se preparar para as mudanças no setor jurídico

Próximo

Espanha estuda implementar sistemas de justiça preditiva