Tribunais brasileiros investem em laboratórios de inovação

Os tribunais brasileiros estão investindo em laboratórios de inovação, com objetivo de aprimorar os serviços judiciários, fomentar a cultura de inovação, criar ambientes colaborativos, aumentar a produtividade e estimular a criação de soluções inovadoras. Conheça hoje alguns dos laboratórios de inovação já em funcionamento no país:

1. Bahia

O Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) instituiu recentemente o LabJus. Em síntese, o laboratório de inovação busca implementar uma gestão da inovação no Judiciário baiano, com a finalidade de promover melhoria nos serviços judiciários. Além disso, o lab conta com a participação de magistrados, servidores e também da sociedade.

  • Veja AQUI mais detalhes do laboratório.

2. Ceará

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) também já tem seu laboratório de inovação. A iniciativa busca oferecer serviços cada vez mais ágeis e qualificados aos jurisdicionados. Com a iniciativa, em resumo, o TJCE almeja “fomentar a geração, a execução e a aceleração de ideias e oportunidades que possibilitem maior eficiência às rotinas de trabalho”.

  • Veja AQUI mais detalhes do laboratório.
tribunais brasileiros 01
Os tribunais brasileiros estão investindo em laboratórios de inovação

É provável que você goste:

Programa ‘Justiça 4.0’, do CNJ, já é realidade em diversos tribunais

3. Distrito Federal

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) é outro a apostar na inovação. A corte instituiu seu laboratório de inovação, para apoiar o desenvolvimento de projetos de transformação de seus processos e serviços. O Aurora, aliás, é um “espaço lúdico de interação, experimentação, colaboração e de fomento à cultura da inovação no Tribunal.”

  • Veja AQUI, então, mais detalhes do laboratório.

4. Maranhão

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) inaugurou recentemente o ToadaLab. Só para ilustrar: o laboratório de inovação é um ambiente colaborativo projetado para estimular a inovação e criação de soluções inteligentes aos desafios da corte maranhense. A ala 6, do 4º andar do Fórum de São Luís, está sediando a estrutura física do laboratório.

  • Veja AQUI mais detalhes do laboratório.

5. Minas Gerais

A Justiça Federal de Minas Gerais (JFMG) lançou seu próprio laboratório de inovação. Em resumo, o IluMinas é um espaço para estimular a criatividade, inovação, colaboração e cocriação, com vistas a aprimorar a prestação de serviços ao público. O evento de lançamento ocorreu, aliás, no mês de março de 2021, em formato híbrido.

  • Veja AQUI, então, mais detalhes do laboratório.
tribunais brasileiros 02
Você já conhecia todas as iniciativas?

É provável que você goste:

Programa Justiça 4.0 pretende oferecer “nova realidade para o Judiciário”

6. Paraná

O Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR) recentemente instituiu, por meio do Decreto 497-19, seu próprio laboratório de inovação. Vinculada à Escola dos Servidores do Tribunal de Justiça do Paraná (ESEJE), a iniciativa busca estimular a inovação e cocriar soluções para os desafios enfrentados na prestação jurisdicional paranaense.

  • Veja AQUI, então, mais detalhes do laboratório.

7. Piauí

O Tribunal de Justiça do Piauí (TJPI) lançou também seu próprio laboratório de inovação. O objetivo, em suma, é melhorar os processos existentes, fomentar a cultura de inovação, aumentar a produtividade e desenvolver soluções inovadoras. Batizada de Opala Lab,  iniciativa foi instituída pela resolução nº 203/2021 e aprovada pelo Pleno do TJ-PI.

  • Veja AQUI mais detalhes do laboratório.

8. Rio Grande do Sul

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) já conta com seu laboratório de inovação. Só para ilustrar: integrantes da Comissão de Inovação da corte gaúcha (INOVAJUS) apresentaram recentemente o Labee9. O objetivo, aliás, é integrar diferentes perspectivas e criar um lugar de experimentação e cocriação de soluções, com foco no usuário.

  • Veja AQUI, então, mais detalhes do laboratório.
O iJuspLab foi o primeiro laboratório de inovação do Poder Judiciário brasileiro

Leia também para mais iniciativas dos tribunais brasileiros:

CJF e CNJ firmam termo de cooperação para promover Justiça 4.0

9. Roraima

O Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR) inaugurou seu próprio laboratório de inovação e inteligência. Batizada de Inovajurr, em síntese, a iniciativa foi projetada para estimular o planejamento de soluções para atender às demandas apresentadas pela sociedade roraimense, além de oferecer condições para que os servidores do Judiciário possam inovar.

  • Veja AQUI, então, mais detalhes do laboratório.

10. São Paulo

Há mais de três anos, a Justiça Federal de São Paulo (JFSP) conta com seu próprio laboratório de inovação. O iJuspLab é um espaço coletivo que adota metodologias colaborativas para desenvolver ideias e soluções. Em suma, o objetivo é propiciar a cocriação horizontal de novos serviços e processos de trabalho, ou mesmo reformular os já existentes.

  • Veja AQUI mais detalhes do laboratório.

11. Sergipe

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) inaugurou recentemente um laboratório de criatividade e inovação. Batizada de !9SE, a iniciativa terá como objetivo fomentar modelos e práticas de criatividade e inovação. Em resumo, caberá ao lab implementar soluções para promover melhorias na gestão do TRE-SE e nos serviços prestados à sociedade.

  • Veja AQUI, então, mais detalhes do laboratório.

Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Em decisões, magistrados começam a se manifestar sobre Visual Law

Próximo

Animações 3D ajudam a ilustrar a dinâmica de acidentes de trânsito