12 tipos de elementos visuais para usar em petições

Pesquisas revelam que elementos visuais são capazes de aumentar a compreensão e retenção das informações, tanto em apresentações quanto em documentos. Vídeos, fluxogramas e infográficos são alguns dos recursos que os advogados podem usar em petições, para aprimorar a comunicação jurídica e para aumentar as chances de persuasão.

Elementos visuais para usar em petições

Mas a lista não acaba aqui. Conheça hoje 12 tipos de elementos visuais para adotar nas peças processuais:

1. Vídeos

O que são? São cenas reais gravadas ou produções audiovisuais que podem ser acessadas na televisão, no computador ou no celular. Tais recursos visuais são úteis para complementar petições iniciais ou esclarecer teses judiciais. Só para ilustrar: geralmente são combinados com QR Codes ou links externos, para que os magistrados acessem seus conteúdos.

usar em petições 01

2. QR Codes

O que são? São códigos de barras dimensionais que podem ser escaneados a partir dos smartphones. Há alguns anos, só para ilustrar, era necessário instalar aplicativos próprios para acessar os QR Codes, mas hoje muitos celulares têm a capacidade de leitura integrada com as câmeras. Em suma, são recursos úteis que direcionam a vídeos, textos e documentos.

usar em petições 02

3. Gráficos

O que são? São representações geométricas de conjuntos de dados. Os gráficos auxiliam a verificar resultados, identificar padrões e estabelecer comparativos. Só para ilustrar: os advogados podem utilizá-los em petições para apresentar estatísticas de precedentes aos magistrados ou mesmo dados relevantes sobre determinada matéria judicial.

usar em petições 03

4. Infográficos

O que são? São representações visuais informativas e explicativas, que podem ser acompanhadas de ilustrações, gráficos e ícones. Em síntese, são elementos eficazes para apresentar dados e informações mais facilmente. Além disso, estimulam os dois lados do cérebro do interlocutor, ajudando-o a compreender conteúdos de maior complexidade.

usar em petições 04

Sobre elementos visuais para usar em petições, é provável que você goste também:

Visual Law: como usar vídeos, infográficos, fluxogramas e storyboards em petições

5. Fluxogramas

O que são? São representações visuais esquemáticas de processos, sistemas ou fluxos de trabalho. Os fluxogramas permitem, em resumo, descrever a logística interna de empresas e organizações e ilustrar a sequência operacional de processos. Além disso, ajudam a esclarecer a transição de informações entre componentes, entre diversas outras finalidades.

usar em petições 05

6. Bullet points

O que são? São símbolos que ajudam a organizar tópicos em forma de lista e a separar informações em títulos. Sua representação nos remete a orifícios gerados por balas de fogo – daí o nome bullet points. Não há regras fixas sobre como usá-los, mas são elementos muito úteis, aliás, para chamar atenção do juiz sobre aspectos importantes.

7. Ícones

O que são? São representações visuais que nos dizem, de forma direta, o que algo significa, para que serve um objetivo ou mesmo que tipo de conteúdo encontraremos pela frente. São, em suma, símbolos que comunicam uma informação a um receptor. Nas petições, podem ser adotados para organizar informações e também para destacar pontos relevantes.

8. Storyboards

O que são? São construções gráficas que apresentam as principais cenas de uma história. Só para ilustrar: os storybords oferecem um mapa completo da obra audiovisual, ilustrando o que o texto não dá conta de representar. Enfim, são esboços similares a histórias em quadrinhos e fornecem pré-visualização, enquadramentos e movimentos das cenas.

É provável que você goste também:

4 motivos para usar Visual Law em petições

9. Mapas

O que são? São representações gráficas de determinada área geográfica, zona, local, percurso ou objeto. Só para ilustrar: é possível juntar mapas ou dados do Google Maps para ilustrar trajetos percorridos nas petições, com indicação de distância e tempo. Tais representações são úteis, aliás, para demonstração de álibi em processos criminais.

10. Print screens

O que são? São simples capturas de imagens reproduzidas na tela do computador ou do celular (smartphone). O art. 422, do Código de Processo Civil (CPC), aliás, permite a utilização de print screens em processos judiciais. Contudo, é necessário tomar certas cautelas, tais como realizar a captura técnica da prova digital por meio de softwares específicos.

11. Animações 3D

O que são? São representações visuais gerados por computador para ilustrar sequências animadas. Em síntese, tais recursos visuais são úteis para explicar a dinâmica dos fatos, auxiliar o julgador na compreensão de situações processuais específicas – tais como nulidades, cadeia de custódia e perícias –, e comunicar teses jurídicas de forma mais clara.

12. Tabelas

O que são? São representações visuais formadas por linhas e colunas que auxiliam na organização de dados qualitativos e quantitativos. Os profissionais da advocacia utilizam com frequência tais recursos na prática. As tabelas permitem estabelecer comparativos entre dados, além de oferecer, aliás, uma melhor visualização de valores e quantias.


Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Advogados devem entender como funcionam os negócios de seus clientes

Próximo

Startup planeja revolucionar a comunicação nos escritórios de advocacia