4 habilidades para profissionais do Direito no mundo pós-pandemia

Um grupo de alunos do programa de mestrado em Strategic Foresight da Università di Trento elaborou um relatório elencando quatro habilidades para profissionais, incluindo os do Direito, no mundo pós-pandemia. De acordo com o report, quatro são as habilidades que todos devem desenvolver para enfrentar os desafios decorrentes da crise:

  • Alfabetização do futuro;
  • Pensamento sistêmico;
  • Antecipação;
  • Foresight estratégico.

Habilidades para profissionais do Direito

O documento, intitulado Depois do COVID-19, um mundo melhor? Aprenda a antecipar o futuro (em tradução livre do italiano), destaca que, para lidar com as consequências da pandemia, precisamos mudar a maneira como tomamos decisões. E, para tanto, é fundamental desenvolver habilidades que nos ofereçam novas lentes para enxergar o mundo.

Em síntese, conheça cada uma das habilidades elencadas no relatório:

habilidades para profissionais 01
O relatório foi elaborado por mestrandos da Università di Trento

1. Alfabetização do futuro (alfabetizzazione del futuro)

Assim como aprendemos a ler e escrever quando somos crianças, também devemos ser ensinados a pensar sobre o futuro. Imaginar o futuro, aliás, é algo acessível a todos. A capacidade de imaginar amanhãs pode ser aprimorada. Conforme o relatório, à semelhança do processo de alfabetização, o pensamento futuro deve ser ensinado a todos.

De acordo com o report, é chegada a hora de apoiar e promover a disseminação de novas habilidades para pensar sobre o futuro. Em suma, a alfabetização do futuro é uma habilidade que nos permitirá imaginar melhor e dar sentido ao amanhã. As imagens que temos sobre o futuro impulsionam nossas expectativas e nos motivam a agir ou mudar.

2. Pensamento sistêmico (pensiero sistemico)

Praticamente todos os desafios relacionados à pandemia estão relacionados a sistemas. Os efeitos da COVID-19 não se limitam a uma única área, abrangendo o âmbito social, tecnológico, econômico, ambiental e político. Sendo assim, o mundo pós-pandemia está exigindo dos profissionais um olhar menos compartimentado e mais sistêmico.

O pensamento sistêmico envolve pensar, comunicar e aprender sobre os sistemas para entender situações complexas. Ele nos oferece subsídios para compreender o todo (e não apenas a parte). Ao incorporarmos o pensamento sistêmico em nossas rotinas, nos tornamos mais aptos a antecipar cenários futuros e a tomar melhores decisões.

É provável que você goste:

O futuro dos tribunais, na visão de Richard Susskind

3. Antecipação (anticipazione)

O presente revela diariamente sinais do futuro. Alguns deles são óbvios e sugerem para onde estamos indo. Já outros não são evidentes, mas podem ser interpretados com as ferramentas certas. É nesse cenário que se insere a antecipação como habilidade do futuro. Com ela, os profissionais estarão ainda mais preparados para o mercado jurídico do futuro.

Conforme o relatório, há futuros em andamento, mesmo que eles não sejam claramente visíveis para a maioria de nós. A antecipação nos ajuda a reconhecer esses possíveis amanhãs para que possamos moldar nossas decisões e ações no presente. Isso significa, na prática, modificar hábitos e comportamentos, para lidar com um mundo em constante mudança.

4. Foresight estratégico (foresight strategico)

Para obter mais êxito no mercado jurídico do amanhã, devemos adotar uma abordagem mais antecipatória, e menos reativa. É aqui entra o foresight estratégico como habilidade para que os profissionais compreendam as mudanças. A atividade envolve, em suma, a exploração de futuros alternativos, entre futuros possíveis, plausíveis, prováveis e preferíveis.

As mudanças estão cada vez mais aceleradas e exigem de todos nós, profissionais, a tomada de melhores decisões. São elas, afinal de contas, que influenciarão a evolução do mundo futuro. Todos estaremos vivendo e trabalhando em um futuro que está sendo construído hoje. O foresight estratégico nos ajuda a entender o futuro e a fazer melhores escolhas.

Relatório com habilidades para profissionais do Direito

Quer aprofundar mais os conceitos? Então, clique AQUI para conferir o relatório completo.

Futurídica

Aliás, você deve ter percebido que todas as habilidades estão conectadas com futuro, não é mesmo?

O relatório justifica ainda mais o projeto que eu e o Felipe Cardoso Moreira de Oliveira estamos organizando desde 2019. Nos próximos meses lançaremos a Futurídica, uma edtech que terá como propósito estimular o pensamento futuro (futures thinking) em estudantes e profissionais do Direito, de modo a prepará-los para o mercado jurídico do amanhã.

Clique AQUI se você deseja receber novidades em primeira mão.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Deepfakes oferecem riscos às audiências virtuais, sugere relatório

Próximo

Faculdades de Direito devem investir no ensino de tecnologia jurídica?