Faculdades de Direito devem investir no ensino de tecnologia jurídica?

Em recente artigo publicado no The Legal Services Board, Adam Wyner, professor de Direito e Ciência da Computação na Swansea University (País de Gales), afirmou que as faculdades de Direito não preparam os alunos para o mercado jurídico do futuro. Conforme o professor, as universidades deveriam investir no ensino de tecnologia jurídica.

Tecnologia jurídica nas faculdades de Direito

Temas como blockchain, legal analytics, big data e processamento de linguagem natural deveriam ser obrigatórios nos cursos de Direito ao redor do mundo. Mas, na prática, o que se vê são estruturas curriculares desarticuladas, que não oferecem uma noção do todo. As poucas faculdades que investem nesses temas costumam oferecer cursos de curta duração.

Embora o professor veja pontos positivos nos cursos de curta duração, já que transmitem noções importantes, eles não treinam os alunos de modo suficiente. Em suma, os estudantes recebem as informações, conhecem novas tecnologias, mas não conseguem implementar os conceitos em suas rotinas. O que é aprendido não é, portanto, aplicado na prática.

Muitos dos tópicos são ministrados em cursos de curta duração que, embora transmitam uma breve impressão ao aluno, não são treinamento suficiente para serem aplicados em um ambiente de trabalho. – Adam Wyner

É provável que você goste:

4 habilidades para profissionais do Direito no mundo pós-pandemia

faculdades de direito 01
Os estudantes estão preparados para o mercado jurídico do futuro?

Desenvolvendo o pensamento crítico

Para Adam Wyner, mais do que oferecer aos alunos uma lista de ferramentas tecnológicas que podem ser utilizadas, é preciso ensiná-los a desenvolver o pensamento crítico. Os alunos não devem ser estimulados a pensar que determinada tecnologia tornará suas vidas mais fáceis; devem, sim, ser ensinados a pensar de forma crítica e por conta própria:

Você não quer prender as pessoas. Você quer dar a eles algo com que possam trabalhar continuamente – conceitos e técnicas subjacentes que permanecerão em vigor para sempre. – Adam Wyner

Pioneirismo no ensino de tecnologia jurídica

A Faculdade de Direito da Swansea University foi uma das pioneiras no ensino de tecnologia jurídica. Em 2018, co-organizou a LegalTech Wales, conferência que reuniu palestrantes especializados no tema. Desde então, a faculdade vem adotando uma abordagem inovadora para lidar com os desafios de um mercado jurídico em constante transformação.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

4 habilidades para profissionais do Direito no mundo pós-pandemia

Próximo

Conheça as principais categorias de legaltechs colombianas