Jurimetria Neural identifica a probabilidade de perder a ação com base no perfil do julgador

Continuo a série de entrevistas com (co)fundadores de lawtechs e legaltechs do Brasil. Só para ilustrar: mais de 40 startups já compartilharam suas experiências neste site. Nesta entrevista recebi a Jurimetria Neural, uma startup que identifica a probabilidade de perder a ação com base no perfil do julgador. Conversei com o Rodrigo Thimmig Gomes, CTO da startup, sobre o funcionamento e os planos para o futuro.

Jurimetria Neural 01

1. Em primeiro lugar, como surgiu a iniciativa?

A Jurimetria Neural surgiu da nossa inquietação com a cultura litigiosa que rege os processos na justiça brasileira e a partir da experiência da nossa equipe trabalhando por muitos anos no mercado jurídico, mas especificamente no ramo do direito securitário.

Com a nossa experiência pudemos verificar que grande parte dos processos judiciais e consequentemente os custos que envolvem toda a sua tramitação poderiam ser evitados ou ao menos serem diminuídos de maneira considerável a partir do estudo comportamental dos magistrados que julgam a matéria específica.

Partindo desta premissa, nos unimos a profissionais com grande know-how em inteligência artificial e machine learning e botamos a mão na massa com intuito de oferecer ao mercado securitário uma verdadeira revolução na maneira de enfrentar as ações judiciais.

2. Só para ilustrar, quais são os serviços oferecidos pela Jurimetria Neural?

  • Identificação da probabilidade de perda da demanda conforme mindset do magistrado julgador;
  • Planejamento estratégico com saving para celebração de acordos (probabilidade de perda provável);
  • Apresentação da Jurimetria Neural considerando o histórico de decisões do magistrado que possibilita:
    • Melhores teses de defesa para o êxito na demanda;
    • Provas com maior eficácia;
    • Detecção de problemas identificados para atitudes preventivas.

Tudo isso acarreta principalmente:

  • Economia com honorários, juros, correção monetária, custas, peritos e demais encargos;
  • Desafogo do Poder Judiciário mantendo judicializadas somente aquelas demandas que efetivamente necessitam da intervenção de um magistrado.

3. Em resumo, qual é o diferencial da startup em relação as demais que oferecem soluções similares?

Ao contrário das demais ferramentas de jurimetria existentes no mercado que realizam uma análise meramente estatística do histórico da carteira processual do cliente, a Jurimetria Neural analisa o comportamento daquele que efetivamente decide o processo, o magistrado.

Através da análise do comportamento dos magistrados, a Jurimetria Neural é capaz de indicar a probabilidade de perda da ação, guiando as teses de defesa com a utilização de argumentos personalizados e as predições de provas mais efetivas para cada julgador. Ademais, a Jurimetria Neural é a única plataforma focada e voltada para o mercado jurídico-securitário.

É provável que você goste:

Órbo desenvolve softwares customizados para aprimorar o fluxo de trabalho dos advogados

4. Aliás, a Jurimetria Neural tem um propósito transformador massivo (MTP)? Se sim, qual?

Oferecer às seguradoras e aos escritórios de advocacia que as representam uma ferramenta capaz de otimizar procedimentos e gerar economia através da transformação da maneira de enfrentar as ações judiciais.

5. Em síntese, quem são as pessoas por trás da Jurimetria Neutral?

Nossa equipe é formada por profissionais empreendedores do mercado de seguros e tecnologia com gana de inovar e oferecer opções disruptivas capazes de fazer a diferença na vida das pessoas. As estrelas são:

  • Tiago Albineli Motta: Pai de Pet e Chief Data Scientist
  • Bruno Táboas: Traveler e Hadoop Infrastructure Engineer
  • Bruno Cardoso: Devorador de Hambúrguer e Manager na Jurimetria Neural
  • Carlos Cazabonet: Black Belt e CMTO na Jurimetria Neural
  • Eduardo Della Giustina: Maluco beleza e CEO na ExperMed Perícias Médicas e Insurance Garage
  • Rodrigo Thimmig Gomes: Incomodador e CTO na Jurimetria Neural

6. Enfim, quais são os planos da Jurimetria Neural para os próximos anos?

O modelo de negócios já testado e aprovado nos permite escalar a ferramenta para outros ramos do direito que possuem ações massificadas, tais como bancário e trabalhista, mas não limitado a esses.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Barcelona inaugura centro de tecnologia jurídica

Próximo

3 episódios de podcasts para saber mais sobre jurimetria