Órbo desenvolve softwares customizados para aprimorar o fluxo de trabalho dos advogados

Continuo a série de entrevistas com (co)fundadores de lawtechs e legaltechs do Brasil. Só para ilustrar: mais de 30 startups já compartilharam suas experiências neste site. Nesta entrevista recebi a ÓRBO, uma plataforma que desenvolve softwares customizados para aprimorar o fluxo de trabalho dos advogados. Conversei com o Rodrigo Calderaro, cofundador da startup, sobre o funcionamento e os planos para o futuro.

Confira, então, mais detalhes:

Órbo 01

1. Em primeiro lugar, como surgiu a ÓRBO?

A Órbo foi pensada após convivermos muito tempo como consumidores de sistemas para o mercado jurídico. Nossa inconformidade era com produtos onde o escritório precisava se adaptar ao sistema e muitas vezes alterar os processos internos para conseguir fazer uso das ferramentas. Em muitos casos os sistemas ou não atendiam por completo a demanda, sendo necessários controles paralelos, ou o sistema era robusto demais e “sobravam” módulos e funcionalidades além da necessidade. Em virtude dessas inconformidades que a Órbo foi criada!

2. Só para ilustrar: quais são os serviços oferecidos pela startup?

Somos uma lawtech especializada em desenvolver soluções personalizadas para o mercado jurídico. Desenvolvemos projetos e software customizado totalmente aderente ao fluxo de trabalho dos escritórios e departamentos jurídicos com foco em otimizar e automatizar os processos internos gerando produtividade, aumento de lucro e uma efetiva gestão do escritório de advocacia baseado em resultados.

3. Qual é o diferencial da startup em relação às demais startups que oferecem soluções similares?

Nosso diferencial, com certeza, é nossa metodologia de trabalho. Mapeamos o fluxo de trabalho onde identificamos gargalos e possíveis pontos de melhoria, co-criando com nossos clientes uma matriz de ações e as dores a serem atacadas. Além disso, nosso time utiliza conceitos e metodologias ágeis em nosso desenvolvimento de sistemas. Nosso papel é ouvir, entender, explorar e, aí sim, oferecer softwares e outras soluções sob medida que gerem produtividade, inteligência e controle para gestão jurídica de nossos clientes.

É provável que você goste:

Linte usa inteligência artificial para automatizar e organizar documentos

4. Aliás, a ÓRBO tem um Propósito Transformador Massivo (MTP)? Se sim, qual?

Propomos um olhar sistêmico para a gestão jurídica. Nosso projeto olha de forma integral para a área jurídica, pensando em melhorias de processo para ganhos de eficiência pela automação, facilitando o acesso a dados confiáveis e estratégicos, garantindo segurança no gerenciamento das informações e processos jurídicos.

5. Quem são as pessoas por trás da ÓRBO?

Somos uma empresa feita por pessoas interessadas em conhecer os desafios de nossos clientes. Temos um time com formações e características multidisciplinares para, assim, conseguirmos propor as ferramentas certas e gerarmos resultados para nossos clientes.

6. Enfim, quais são os planos da ÓRBO para os próximos anos?

Acreditamos que a tecnologia só traz benefícios se for ao encontro das necessidades e objetivos do negócio. Sendo assim, trabalhamos com soluções que colocam os clientes no centro da nossa tecnologia. Nosso objetivo é expandir cada vez mais nosso modelo de negócio e sermos referência em projetos para o mercado jurídico.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

O que o Direito tem a dizer sobre o ecossistema inovador e empreendedor

Próximo

Advogados ‘baby boomers’ são mais resistentes às novas tecnologias?