Jusbrasil pretende revolucionar o acesso à justiça

Continuo a série de entrevistas com (co)fundadores de lawtechs e legaltechs do Brasil. Em mais uma entrevista da série, recebi o Jusbrasil, uma plataforma que conecta pessoas à justiça, através de advogados e informações jurídicas. Em suma, conversei com o Matheus Galvão e a Júlia Amaral, Head da Comunidade Jusbrasil, sobre o funcionamento e os planos para o futuro.

Conheça, então, mais detalhes do Jusbrasil:

Jusbrasil 01

1. Em primeiro lugar, como surgiu o Jusbrasil e quais são seus principais serviços hoje?

O Jusbrasil surgiu há mais de 10 anos. Queríamos ser um buscador potente que encontrasse informação em uma camada mais profunda da web. Muita informação pública ficava escondida, como jurisprudência, publicações de diários oficiais. 

Boa parte dos nossos serviços e produtos hoje gira em torno de entregar informação para nossos usuários. O Jusbrasil PRO entrega informação útil e organizada para qualquer pessoa, seja para uso pessoal ou profissional. O Jusbrasil Automação elabora documentos e petições a partir de inteligência artificial. O Jurídico Certo é uma plataforma para correspondentes jurídicos, e o Oportunidades é mais um meio para aproximar pessoas e advogados por todo o Brasil.

Recentemente lançamos o Escritório Online, ferramenta de gestão para advogados e escritórios, centralizando as informações mais relevantes para o advogado num só ambiente. Além disso, temos nossa Comunidade Jusbrasil, onde qualquer pessoa pode publicar conhecimento jurídico, compartilhar sua história com a Justiça ou se informar.

2. Aliás, o Jusbrasil tem um Propósito Transformador Massivo (MTP)? Se sim, qual?

Sim. Conectar pessoas à justiça. Quanto mais pessoas estiverem mais próximas da justiça, melhor. E isso se faz não só com acesso ao Judiciário, mas informando as pessoas, podendo fazer com que elas – com o conhecimento adquirido – tenham poder para solucionar problemas e conciliar conflitos.

É provável que você goste:

Conheça LinkLei, a rede social para advogados

3. Só para ilustrar, quem são as pessoas por trás da startup?

Muita gente. Desenvolvedores, designers, gerentes de produto, pessoas de marketing, financeiro e recursos humanos. Procuramos pessoas com criativas e com vontade de transformar o mundo a partir das soluções que queremos oferecer. Buscamos ficar sempre na fronteira do conhecimento e as pessoas que estão aqui compartilham essa mentalidade.

4. Enfim, quais são os planos do Jusbrasil para os próximos anos?

Existe um conceito que inspira muito nosso trabalho no Jusbrasil e que motiva bastante o time. É o conceito de Justice Gap, do jornalista inglês Jon Robins. Em uma tradução livre isso significa o “abismo da justiça”. A ideia é que existe uma distância separando boa parte da população do acesso à justiça. Primeiro porque falta informação ou ela não é acessível. Segundo porque as ferramentas e os profissionais que podem ajudar na solução dos problemas jurídicos também estão bem distantes da realidade de muitos. Nós queremos mudar isso e revolucionar o acesso à justiça.


Aliás, você já conhecia o Jusbrasil?

Deixe seu comentário abaixo!


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Como serão os escritórios de advocacia do futuro?

Próximo

iProcessum utiliza inteligência computacional para diminuir trabalhos repetitivos dos advogados