Licitar Digital é uma plataforma que conecta o Poder Público a fornecedores

Continuo a série de entrevistas com (co)fundadores de lawtechs legaltechs brasileiras. Hoje vamos conhecer a Licitar Digital, uma plataforma de licitações online que conecta o Poder Público a fornecedores. Conversei com a Aniele Hegermann Figueiredo, CEO da startup, sobre os planos para o futuro. Confira, então, mais detalhes da entrevista:

Licitar Digital 01

1. Em primeiro lugar, como surgiu a Licitar Digital?

A Licitar Digital surgiu em julho de 2019 para unir o universo jurídico das licitações com a tecnologia. Desenvolvemos ferramentas para simplificar e automatizar os processos, com objetivo de conectar fornecedores e prestadores de serviço ao Poder Público.

2. Só para ilustrar: quais são as soluções oferecidas pela iniciativa?

Possuímos módulos para realização online de pregão e credenciamento, também conhecido como chamamento público. Por meio do pregão eletrônico, o Poder Público pode adquirir em sessão pública virtual diversos produtos e serviços, sendo que o vencedor será o fornecedor que possuir o melhor valor.

O credenciamento eletrônico possibilita ao Poder Público gerenciar prestadores de serviço por meio de habilitação, distribuição de quantitativo, contratos, etc. No credenciamento, os Prestadores de Serviço podem se candidatar para oferecer seus serviços por um preço determinado previamente pelo Poder Público.

3. Em suma, qual é o diferencial da Licitar Digital em relação às demais startups que oferecem soluções similares?

Somos a única empresa no Brasil que possui um sistema de credenciamento eletrônico e automatizado em todas as etapas. O nosso principal case de sucesso em relação a utilização desse produto, relaciona-se ao credenciamento de profissionais e empresas ligadas à área de saúde para atender especialidades médicas e exames de média e alta complexidade, a fim de atender a demanda dos Consórcios Públicos e Prefeituras.

Com a sistemática que estruturamos, além de participar de todo o processo online, há transparência em todos os atos por meio de atas geradas em tempo real, com a divulgação de todas as informações e atos realizados. Nessa modalidade tudo é realizado eletronicamente, desde a divulgação, o envio dos documentos, resultado e assinatura dos contratos.

É provável que você goste:

Lexly é uma plataforma para criar contratos inteligentes online

4. Em síntese, a startup tem um propósito transformador massivo (MTP)? Se sim, qual?

O nosso propósito transformador massivo é conectar fornecedores ao Poder Público de forma simples, rápida, eficiente e transparente. O universo das compras públicas é bilionário e muitas vezes não é acessado pelas empresas por ser considerado complexo, burocrático e até corrupto. Acreditamos que podemos simplificar para as duas pontas, fornecedor e Poder Público, de forma que ambos façam bons negócios e o resultado chegue à sociedade de forma escalável.

5. Quem são, aliás, as pessoas por trás da Licitar Digital?

A Licitar Digital foi fundada por dois advogados atuantes na área de direito público e um desenvolvedor e product owner. Atualmente nos tornamos um centro de inteligência em licitações e contamos com uma equipe múltipla de especialistas em licitações, dados, inteligência artificial e as diversas tecnologias que aplicamos nos produtos.

6. Enfim, quais são os planos para os próximos anos?

Nossos planos envolvem o lançamento no próximo do ano, de um novo produto, também voltado para as Compras Públicas, que será um centro de dados robusto construído para possibilitar a existência de marketplace das empresas interessadas em vender para o Poder Público. Esperamos, enfim, que seja algo disruptivo!

Além disso, pretendemos expandir nossa atuação para que mais Prefeituras, Autarquias e Consórcios Públicos possam utilizar o sistema da Licitar Digital na realização de seus processos de compras. E, consequentemente, levaremos mais oportunidades de negócio aos fornecedores cadastrados em nossa plataforma.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me, então, no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Espanha estuda implementar sistemas de justiça preditiva

Próximo

Em menos de uma década, tribunais estarão usando realidade aumentada