Mercado jurídico: 5 previsões de especialistas para 2020

Todos os anos, o Law.com entrevista renomados especialistas da área jurídica para antecipar o amanhã. Em uma das matérias mais recentes, o portal de conteúdo reuniu prognósticos de advogados, gestores e tecnólogos para o mercado jurídico de 2020. Embora as previsões sejam vinculadas a realidades diversas da nossa, muitas das tecnologias referidas já estão sendo utilizadas, aprimoradas e comercializadas no Brasil.

Previsões para o mercado jurídico de 2020

Sendo assim, confira cinco previsões de especialistas na área jurídica:

1. Escritórios de advocacia vão automatizar a maior parte de suas rotinas

Conforme Stephen Allen, chefe de inovação digital na Hogan Lovells, 2020 será o ano no qual os escritórios de advocacia vão automatizar a maior parte de suas atividades diárias. Ele acredita, em síntese, que haverá uma mudança de mentalidade em larga escala, o que incentivará a inovação. No entanto, um número muito pequeno de profissionais apostará em ciência de dados e em modelos preditivos.

mercado jurídico 01

2. Escritórios de advocacia passarão a inovar mais rápido

Tony Chan, chefe de serviços e soluções de desenvolvimento da iCourts, aposta que os escritórios passarão a inovar mais rápido do que nunca em 2020. A velocidade se justifica principalmente para reter os melhores talentos na equipe. Conforme ele, os escritórios vão investir em softwares para permitir que seus membros trabalhem em qualquer lugar do mundo, oferecendo, assim, condições flexíveis de trabalho.

É provável que você goste:

6 previsões para o futuro da advocacia

3. Os debates em torno da ética serão intensificados

À medida que as tecnologias jurídicas são aprimoradas, os debates em torno da ética serão intensificados. É a avaliação de Emily Foges, CEO da Luminance. De acordo com a especialista, os seres humanos têm um papel essencial a desempenhar no processo de tomada de decisão e nunca devem ser ignorados. Cabe a eles, aliás, “fiscalizar'” as tecnologias, regulamentá-las e assegurar que as máquinas não tomarão o controle.

mercado jurídico 02

4. Diretores de departamentos jurídicos vão acompanhar os avanços tecnológicos

De acordo com Lori Lorenzo, líder de pesquisa jurídica na Deloitte, os diretores de departamentos jurídicos, de modo geral, vão acompanhar os avanços tecnológicos e se manter atualizados em relação às novas transformações, sob pena de não garantir suas posições. Em suma, a constante atualização consequentemente levará os diretores a contratar novos tipos de profissionais, como cientistas de dados e especialistas em automação.

5. Escritórios vão investir em tecnologias capazes de solucionar problemas reais

Em 2020, os escritórios de advocacia vão focar suas energias em desenvolver tecnologias capazes de resolver problemas reais e reduzir custos. É o que pensa Kristin Tyler, cofundadora da LAWCLERK. Conforme ela, em vez de produtos pontuais e isolados, a nova abordagem originará modelos de negócios alternativos, como escritórios virtuais. O objetivo, em suma, será tornar o fluxo de trabalho mais rápido e eficiente.

mercado jurídico 03


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Então, siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Mercado de tecnologia jurídica avança na Ásia

Próximo

Lista de transmissão no WhatsApp sobre Direito, inovação e tecnologia