Universidade nos EUA está preparando estudantes para o mercado jurídico do futuro

A Michigan State University (MSU) está enxergando a pandemia como uma oportunidade de preparar seus alunos para o mercado jurídico do futuro. Localizada em East Lansing, nos Estados Unidos (EUA), a universidade começou a oferecer aulas sobre tecnologia jurídica, habilidades empreendedoras e novas maneiras de oferecer serviços jurídicos.

Preparando estudantes para o mercado jurídico do futuro

De acordo com diretor interino do Centro de Direito, Tecnologia e Inovação da Faculdade de Direito da MSU, Dennis Kennedy, o novo formato de aprendizagem está em estágio inicial, mas é bastante promissor. Alunos do LL.M. em Direito, aliás, passaram a ter aulas focadas em tecnologia, complementadas com webinários sobre temas específicos:

Acabamos de fazer um webinar sobre realidade virtual na prática da lei. Também estamos fazendo programação em novos tipos de carreiras jurídicas – legal operations, melhoria de processos jurídicos e assim por diante. – Dennis Kennedy

Conforme Kennedy, as faculdades de Direito estão começando a receber um nova geração de jovens digitalmente nativos, que vão contribuir para modernizar processos, sistemas e práticas jurídicas antiquadas que não funcionam mais. Caberá às universidades, em suma, preparar esses estudantes para os novos desafios do mercado jurídico:

O que nos trouxe aqui não nos levará ao futuro. Os clientes esperam e exigem que ferramentas [tecnológicas] continuem a ser usadas. Nos Estados Unidos, existe um dever ético de competência em tecnologia. É imperativo que os advogados se mantenham atualizados com as tecnologias relevantes. – Dennis Kennedy

o mercado jurídico do futuro 01
“O que nos trouxe aqui não nos levará ao futuro”, declarou Dennis Kennedy

É provável que você goste:

Como as universidades dos EUA estão preparando seus alunos para o Direito 4.0

Mudança sísmica na prática jurídica

À semelhança dos abalos sísmicos, fenômenos que fazem a superfície terrestre tremer, o diretor interino antecipa uma “mudança sísmica” na prática jurídica. A pandemia acelerou a adoção de novas tecnologias nos escritórios de advocacia, departamentos jurídicos e no próprio Poder Judiciário, e sem tais ferramentas seria impossível continuar as atividades.

Logo, não faz sentido deixar de ensinar os estudantes de Direito tais competências nas faculdades.


Enfim, quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Escritórios de advocacia estavam preparados para o trabalho remoto, revela pesquisa

Próximo

13ª Vara do Trabalho de Fortaleza adota Visual Law em resumos de sentenças