TJCE está automatizando a inclusão de processos em pautas de julgamento

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), em parceria com a Universidade de Fortaleza (Unifor), desenvolveu um sistema para automatizar a inclusão de processos em pautas de julgamento. O procedimento, que normalmente exigiria horas para ser concluído por um servidor, leva agora minutos para ser executado pelo algoritmo, batizado de Robô II.

Automatizando a inclusão de processos em pautas de julgamento

Na última sexta-feira (13), o Robô II incluiu 229 processos na pauta de julgamento da 6ª Turma Recursal do TJCE. De acordo com Karyna Ribeiro, servidora do Núcleo de Produtividade Remota do 1º Grau, um servidor levaria até 4 horas para colocar em pauta tal quantidade de processos na pauta de julgamento; o sistema levou apenas 22 minutos para a tarefa.

Precisou apenas de 22 minutos. Como é um trabalho que exige concentração, um servidor faria em até 4 horas. Então, com tanta agilidade, todos saem ganhando, seja o Judiciário ou a população. – Karyna Ribeiro

Nesta segunda-feira (16), o algoritmo incluiu 176 processos na pauta de julgamento da 5ª Turma Recursal da corte cearense. Assim como na semana anterior, houve redução significativa no tempo total exigido para a atividade. Um servidor levaria até 2 horas para “pautar” a mesma quantidade de processos; o Robô II, contudo, precisou de apenas 13 minutos.

O Robô II, oferece, em síntese, muitas vantagens

É provável que você goste:

TJAL está usando inteligência artificial para identificar demandas repetitivas

Principais vantagens do Robô II

Conforme o analista judiciário Gilberto George Conrado de Souza, vinculado à Secretaria de Tecnologia da Informação, o Robô II oferece muitas vantagens. Só para ilustrar algumas: (a) aumento da produtividade; (b) prevenção de doenças causadas por esforço repetitivo; e (c) redução de mecânicas pelos servidores, designando-os para funções intelectuais.

O Robô II foi desenvolvido pelos alunos do Programa de Pós-Graduação em Informática Aplicada da Unifor e, em seguida, entregue aos servidores do TJCE. Após meses em ambiente de teses, o sistema foi incorporado ao Processo Judicial Eletrônico (PJe) da corte cearense. Até o momento, as aplicações foram restritas ao âmbito das Turmas Recursais.

Próximos passos

O Robô II teve sua estreia em outubro de 2020, ocasião em que movimentou, em apenas uma hora, 262 processos da 6ª Turma Recursal e 20 processos da 5ª Turma Recursal. Os alunos da Unifor e os servidores do TJCE pretendem, agora, ampliar as funcionalidades do algoritmo. A ideia, em suma, é ajudar os magistrados na elaboração das decisões.


Quer estar por dentro de tudo que envolve Direito, inovação e novas tecnologias?

Siga-me no FacebookInstagram e LinkedIn e acompanhe conteúdos diários para se manter atualizado.

Bernardo de Azevedo

Advogado, empreendedor, professor e pesquisador de novas tecnologias. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças.

Anterior

Escritórios de advocacia que usam tecnologia ganham quase 40% mais

Próximo

Lexly é uma plataforma para criar contratos inteligentes online